>P.S. Eu Te Amo (P.S. I Love You, 2007)

>

Quando você tem alguém muito importante em sua vida e, num determinado momento, essa pessoa morre, é possível dizer que pensar no futuro passa a ser uma tarefa bastante complicada. Não existe uma cartilha que nos ajude a encarar a perda, os conselhos recebidos acabam não sendo úteis e a verdade é que a gente aprende sozinho a superar a perda. Com o tempo, ficamos sabendo que a dor da saudade nunca termina, mas a ausência física de alguém – aos poucos – começa a ser uma sensação da qual acabamos nos desligando.

No filme “P.S. Eu Te Amo”, do diretor Richard LaGravenese (que, em 2007, também fez “Escritores da Liberdade”), assistiremos à personagem Holly Kennedy (Hilary Swank, também protagonista do outro filme do diretor, em 2007) passar por uma experiência deste tipo. Nas vésperas de completar 30 anos, ela perde o marido – e primeiro amor de sua vida – Gerry Kennedy (Gerard Butler). Porém, Holly não estará sozinha após perder Gerry. Acontece que ele, antes de morrer, escreveu uma série de cartas para que ela pudesse se acostumar à idéia de recomeçar a sua vida sem ele. É assim que nos tornaremos os cúmplices de Holly em uma jornada na qual ela terá o apoio da mãe (Kathy Bates), da irmã (Sherie Rene Scott), das amigas Denise (Lisa Kudrow) e Sharon (Gina Gershon) e de Daniel (Harry Connick Jr.), um homem que trabalha no bar de sua mãe e que pode vir a ser um possível interesse amoroso para Holly.

Se formos desculpar alguns momentos desnecessários e constrangedores, como a cena em que a personagem de Hilary Swank tenta imitar Judy Garland cantando “The Man That Got Away” na clássica cena de “Nasce uma Estrela”, do diretor George Cukor, ou o momento em que Holly canta num karaokê para desafiar o marido; “P.S. Eu Te Amo” se revela uma experiência encantadora. O roteiro de Richard LaGravenese e Steven Rogers (com base no livro de Cecelia Ahern) relata a jornada de Holly Kennedy com uma simplicidade que chega a ser comovente em determinados instantes. Além disso, é uma agradável surpresa ver Hilary Swank – uma atriz acostumada aos papéis mais densos – interpretando uma mulher contemporânea com conflitos comuns e que só quer, no fundo, reencontrar aquilo que nos faz querer seguir em frente.

Cotação: 7,0

P.S. Eu te Amo (P.S. I Love You, EUA, 2007)
Diretor(es): Richard LaGravenese
Roteirista(s): Richard LaGravenese e Steven Rogers com base no livro de Cecelia Ahern
Elenco: Hilary Swank, Gerard Butler, Lisa Kudrow, Harry Connick Jr., Gina Gershon, Kathy Bates, Jeffrey Dean Morgan, James Marsters, Dean Winters, Tony Devon, Mike Doyle, Marcus Collins, Stephen Singer, Eliezer Meyer, Sal Longobardo

Deixe uma resposta