Lendo - Persuasão

"Ela fora forçada a ser prudente na juventude, à medida em que envelhecera, aprendia o que era romance: a sequência natural de um início nada natural". (p. 27)

Basta a leitura dos capítulos iniciais de "Persuasão" para saber que estamos diante de uma obra escrita por Jane Austen, uma das grandes autoras da Literatura Inglesa. A bibliografia de Austen é marcada pelo retrato da vida social e dos costumes das famílias que formavam a pequena aristocracia provinciana. Este retrato acabava servindo de pano de fundo para grandes e complicadas histórias de amor.

Em "Persuasão", a trama principal acompanha a família Elliot, dona do Solar de Kellynch, uma importante propriedade do interior da Inglaterra. O viúvo Sir Walter cria as três filhas Elizabeth, Anne e Mary com a ajuda da amiga e vizinha Lady Russell. A família já viveu tempos prósperos, mas agora eles se encontram em dívida e decidiram se mudar para a cidade de Bath, a fim de economizar nas despesas.

A chegada dos novos inquilinos do Solar de Kellynch marca a grande virada na trama de "Persuasão". O Almirante Croft e sua esposa Sophie trazem de volta à vida de Anne (a heroína do livro) a figura do Capitão Frederick Wentworth, com quem, oito anos antes, ela viveu um breve romance e noivado - a jovem foi persuadida a encerrar o relacionamento porque ele não seria um noivo ideal para uma das herdeiras de Kellynch.

Portanto, "Persuasão" fala sobre a agitação de sentimentos que este reencontro causa entre Anne Elliot e o Capitão Frederick Wentworth. A partir do ponto de vista de Anne, entramos em contato com a noção de que "para sentimentos fortes, oito anos podem não ser praticamente nada". Durante a leitura de "Persuasão", é impossível não pensar em "Orgulho e Preconceito", uma das obras mais conhecidas de Jane Austen. Os dois livros possuem vários elementos em comum (os mal-entendidos de uma história de amor e o medo dos personagens em revelar seus verdadeiros sentimentos), mas, principalmente, nos deixam aquela impressão de verdade. E isto só atesta a capacidade de Jane Austen, que escrevia com tanta propriedade sobre tudo aquilo que ela nunca viveu efetivamente.

Persuasão - Edição Bilíngue (2007)
Autora:
Jane Austen
Editora: Landmark

23 comments

  1. Kau 14 novembro, 2008 at 20:17 Responder

    Kami, sabe o quanto eu admiro a magistral literatura de Jane. Comecei a ler Persuasão, mas foi forçado a parar por causa de falta de tempo, acredita? Entretanto, acho Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito incríveis. Jane, sem dúvida, foi iluminada com a sensibilidade da escrita…

    Bjos!

  2. Romeika 15 novembro, 2008 at 10:59 Responder

    Kamila, era isso q eu estava pensando: a trama lembra bastante “Orgulho e Preconceito”, livro que nunca li, mas reconheci os elementos presentes no filme. Adoro as adaptacoes pro cinema da obra de Austen, deveria ler os livros dela tb. Bom fds!

  3. Vinícius P. 15 novembro, 2008 at 11:38 Responder

    Confesso que nunca escutei falar dessa obra da Jane Austen, até pelo fato de não ser muito entendido em matéria de literatura – como você já deve ter notado 😉 Enfim, fica a dica para um dia não muito distante…

  4. Kamila 15 novembro, 2008 at 17:53 Responder

    Romeika, “Orgulho e Preconceito” é um livro tão bom quanto “Persuasão”. Estou numa fase de ler os livros da Austen e estou adorando. 🙂 Bom final de semana para você também!

    Vinícius, acho que “Persuasão” ainda não foi adaptada para o cinema, mas você deve se lembrar que o livro já foi citado em alguns filmes, como “A Casa do Lago” (como a obra favorita da personagem da Sandra Bullock). Espero que, um dia, consiga ler esta e outras obras da Jane Austen. 😉

  5. Rafael Moreira 15 novembro, 2008 at 20:32 Responder

    Kamila, você me dá inveja. Acredita que ainda estou lendo “A Menina que Robava Livros” (olha que isso já faz tempo, hein?). Um grande erro meu é não ler toda hora o livro, paro muito (estou falando de dias e até semanas). Sabe, eu adoro romances de época, as obras de Austen adaptadas para o cinema são fantásticas. Na literatura, somente “Palácio das Ilusões” eu tive a oportunidade de ler, há algum tempo!

    Gostei bastante do enredo deste, há sempre uma semelhança com os outros romances da autora. Bem, se surgir a oportunidade eu lei. Mas não antes de terminar “A Menina que Robava Livros”, é claro!

    Abraço!!!!

  6. Kamila 15 novembro, 2008 at 21:36 Responder

    Sérgio, “Orgulho e Preconceito” foi o primeiro livro da Austen que eu li. Garanto que, se você ler esta obra, vai querer entrar em contato com os outros livros da inglesa.

    Cassiano, e é esta qualidade que, acredito, faz da Austen uma grande escritora.

    Rafael, mas o meu ritmo de leitura é totalmente lento. O meu ideal seria poder ler algumas páginas por dia, mas não consigo isso. Vou lendo aos poucos. Eu também adoro romances de época, e as adaptações dos livros da Jane Austen têm sido bastante felizes em representar a qualidade especial que as obras dela possuem. Eu ainda não li “Palácio das Ilusões”. Foi um livro que ainda não conseguir encontrar. E eu ainda quero ler “A Menina que Roubava Livros”. Abraço!

  7. Alex Gonçalves 16 novembro, 2008 at 18:33 Responder

    Kamila, você gosta bastante da Jane Austen, heim! Como estou empacado com uma leitura, nem devo procurar por este, mas tenho que ver mais filmes que são adaptações dos romances de Austen.

    Boa semana!

  8. Alex Gonçalves 16 novembro, 2008 at 18:41 Responder

    Comentário em duplicidade, rs. Pensei que estava com problemas por aqui, já que postei duas vezes um comentário e não aparecia.

  9. Kamila 16 novembro, 2008 at 18:49 Responder

    Alex, fica tranquilo! Isto acabou de acontecer comigo, em outro blog! 🙂

    Você está certo! Eu adoro a Jane Austen e, principalmente, as adaptações das obras dela. Boa semana para você também!

  10. Mayara Bastos 18 novembro, 2008 at 17:06 Responder

    Olá, Kamila! Tdo bem? Estou indo bem, apesar da correria chegar a reta final, aleluia! rsrs.

    Jane Austen é maravilhosa, histórias sensíveis e bem escritas! 😉 Uma pena que não é muito conhecida por aqui! Assim que eu terminar “Ensaio sobre a Cegueira” começarei a leitura de “Persuação”. Ainda bem que as férias estão chegando! rsrsrs.

    Fique bem, beijos! 😉

  11. Kamila 18 novembro, 2008 at 21:29 Responder

    Mayara, que bom que a correria está terminando. 🙂

    Eu adoro os livros da Jane Austen. Concordo com o que você disse a respeito das histórias escritas por ela. Beijos!

  12. Lídia 10 dezembro, 2008 at 04:08 Responder

    Olá Kamila, eu também adoro Jane Austen e já li Orgulho e Preconceito, Razão e Sentimento e Persuasão. Também já assisti a série da BBC com Colin Firth no papel de Mr. Darcy. Há também o filme Emma , Persuasão e Palácio das Ilusões (baseado no livro Mansfield Park) além do filme da Emma Thompson Razão e Sensibilidade. De todos os livros e filmes baseados em suas histórias, o meu preferido continau sendo Orgulho e Preconceito e Razão e Sentimento que também é fantástico.
    Um abraço Kamila

  13. Kamila 10 dezembro, 2008 at 22:06 Responder

    Lídia, li os três livros que citaste e assisti aos filmes, exceto “Palácio das Ilusões” e à minissérie com Colin Firth. O meu filme preferido, baseado na obra da Jane, também é “Orgulho e Preconceito”. Abraços!

  14. Lídia 11 dezembro, 2008 at 03:54 Responder

    Olá Kamila, que pena que você não viu a série com Colin Firth é muito boa, mas realmente difícil de encontrar aqui no Brasil, como alguns outros títulos da Jane Austen . Você também gosta das adaptações e homenagens feitas aos livros dela, como em Bridget Jones que também há um Sr. Darcy e até mesmo “A casa do Lago” com a Sandra Bullock que cita o livro Persuasão e a história é bem parecida na idéia de dois amores desencontrados no tempo?
    Bom eu sou suspeita para falar, mas eu adoro a Bridget Jones, já li os dois livros .
    Um abraço, Lídia

  15. Kamila 11 dezembro, 2008 at 13:09 Responder

    Lídia, não gostei muito de “A Casa do Lago”, mas gosto de “O Diário de Bridget Jones”. E acho o Colin Firth maravilhoso. Ainda tenho que ler os livros da Bridget! Abraço!

Deixe uma resposta