Emmy 2010 - Supporting Actor in a Drama Series*

*Atenção aos spoilers

Breaking Bad • AMC • Sony Pictures Television
Aaron Paul as Jesse Pinkman
Histórico na premiação: 2 indicações e nenhuma vitória
Episódio: “Half Measures”

Aaron Paul é o talentoso jovem ator que co-estrela “Breaking Bad” ao lado de Bryan Cranston. Em “Half Measures”, episode que antecede o season finale da terceira temporada do programa, veremos Jesse Pinkman entrando – e, consequentemente, colocando Walter (personagem de Cranston) – em sérios problemas justamente porque ele não consegue escutar os conselhos dos outros para que deixe tudo ficar em paz, do jeito que as coisas estão. É uma performance que não necessita de muitas palavras, às vezes, mas na qual Aaron Paul demonstra muita força. Mais uma vez, ele chega ao Emmy para brigar pela estatueta.

Damages • FX Networks • Sony Pictures Television, FX Productions and KZK Productions
Martin Short as Leonard Winstone
Histórico na premiação: 8 indicações e uma vitória
Episódio: “You Haven’t Replaced Me”

Martin Short, hoje, ocupa o lugar que um dia foi de Zeljko Ivanek e de Marcia Gay Harden. Ou seja, ele é o antagonista de Patty Hewes nos tribunais na terceira temporada de “Damages”. A impressão que fica, no entanto, após assistirmos “You Haven’t Replaced Me”, é a de que a performance de Martin Short não tem a metade do impacto que as de Ivanek e Gay Harden tiveram. No episódio, o ator pouco tem o que fazer e não tem nenhuma cena que deixa uma marca profunda na gente. Ou seja, não tem a mínima chance de vencer o Emmy de Supporting Actor in a Drama Series. O único detalhe importante a se notar aqui é que, neste episódio, tanto Glenn Close, quanto Rose Byrne, estão bem melhores do que naquele que elas decidiram submeter ao Emmy 2010.

Lost • ABC • Grass Skirts Productions, LLC in association with ABC Network and Studios
Terry O'Quinn as John Locke
Histórico na premiação: 3 indicações e 1 vitória
Episódio: “The Substitute”

Não existem dúvidas de que John Locke é um dos personagens mais magnéticos de “Lost”. “The Substitute” pode ser um episódio bem confuso para aqueles que, como eu, desistiram deste programa no meio do caminho, mas algumas coisas podem ser tiradas dele. John Locke não é mais a mesma pessoa. Na verdade, a gente nem sabe se ele existe. A trama com o “flashback” (?) é interessante para construir o caráter de John Locke, mas o que importa mesmo é aquilo que ocorre dentro da Ilha, na forma da manipulação que Locke (a maioria dos personagens com quem ele interage parece não crer que Locke é mesmo Locke) tenta estabelecer em Sawyer e em Richard. Nestes momentos, a performance de Terry O’Quinn atinge um nível muito bom e a sensação que nós temos é a de estarmos assistindo a um verdadeiro lunático em tela.

Lost • ABC • Grass Skirts Productions, LLC in association with ABC Network and Studios
Michael Emerson as Ben Linus
Histórico na premiação: 5 indicações e 2 vitórias
Episódio: “Dr. Linus”

Ben Linus, um personagem que tinha tudo para ser um dos mais odiados de “Lost”, se transformou num dos mais queridos do seriado muito em parte por causa da forma como Michael Emerson compôs o personagem. E se Ben cresceu tanto assim no programa, também é certo dizer que o ator tem a sua parcela de “culpa” no cartório. Em “Dr. Linus”, temos uma storyline bem interessante e que estabelece que a busca pelo poder foi algo que perseguiu Ben  por toda a sua vida. O interessante, no episódio, no entanto, é a diferença que ele faz dos caminhos percorridos por Linus. Se, naquilo que seria o mundo real, ele abdicou do poder em prol daquilo que lhe era mais importante; na ilha, ocorreu o contrário, e ele teve que pagar o preço por sua decisão. A cena em que ele faz um desabafo repleto de culpa para a pessoa que o estava acuando é de cortar o coração e é o grande momento de Emerson neste episódio.

Mad Men • AMC • Lionsgate Television
John Slattery as Roger Sterling
Histórico na premiação: 3 indicações e nenhuma vitória
Episódio: “The Gypsy and the Hobo”

Num episódio marcado por um clima tenso, a performance de John Slattery é um alívio. Em “The Gypsy and the Hobo”, ele reencontra duas mulheres de seu passado: Annabelle, uma possível nova cliente da agência; e Joan Holloway, sua ex-amante e ex-secretária. O curioso é que ambas as mulheres o procuram porque precisam muito da ajuda dele. Roger Sterling responde fazendo aquilo que ele mais sabe fazer: sendo galanteador, charmoso e irônico. Ele é o protótipo fiel destes homens “malucos” da propaganda: seres que sabem aproveitar aquilo que de bom a vida tem a lhes propiciar, sem ter que se preocupar com a opinião dos outros sobre isso.

Men Of A Certain Age • TNT • TNT Original Productions
Andre Braugher as Owen
Histórico na Premiação: 6 indicações e 2 vitórias
Episódio: “Powerless”

Acho que é bem certo dizer que ninguém estava colocando Andre Braugher na lista de previsões para os indicados desta categoria ao Emmy 2010. Porém, a verdade é que não dá para menosprezar este ator, uma vez que ele já surpreendeu outras vezes – mais precisamente, em 2001, quando ele veio do nada e ganhou o Emmy de Lead Actor in a Drama Series pela performance em “Gideon’s Crossing”. No episódio que ele submeteu ao Emmy 2010, seu personagem está lidando com problemas relacionados a uma reforma irregular na sua casa. O que prejudica Braugher, que tem uma excelente cena quando tenta convencer um cara a dar para ele a licença para que ele possa continuar reformando seu imóvel, é que a grande storyline deste episódio pertence ao personagem de Ray Romano. É com ele que ficaremos na cabeça.

Ranking:
1. Terry O’Quinn, “Lost”
2. Aaron Paul, “Breaking Bad”
3. Michael Emerson, “Lost”
4. John Slattery, “Mad Men”
5. Andre Braugher, “Men of a Certain Age”
6. Martin Short, “Damages”

Quem vai vencer? Terry O’Quinn, “Lost”
Fique de olho em: Aaron Paul

15 comments

  1. Reinaldo Matheus Glioche 24 agosto, 2010 at 13:35 Responder

    Não acho que O´Quinn ou Emerson ganhem. Já ganharam e, ademais, Josh Holloway (na quinta) e Mathew Fox (na última) foram os grandes nomes de Lost nas duas últimas temporadas. Acho que Aaron Paul pode prevalecer, mas, novamente, não descartaria um prestioso membro de Mad men. John Slattery bota banca como Roger Sterling.
    bjs

  2. Luis Galvão 24 agosto, 2010 at 16:31 Responder

    Nem gosto muito do Slattery desde sempre (rsr), sempre achei a atuação de Vincent Kartheiser até melhor (rsrs², de verdade). Acho que, por se o último ano, bem que o emmerson e o’quinn podem dá uma empatada. E os comentários sobre o Short foram certeiros, não dá para compará-lo com Harden ou Ivanek

    • Kamila 25 agosto, 2010 at 01:55 Responder

      Reinaldo, Aaron Paul é a segunda alternativa, pra mim, de vitória. Adoro o John Slattery, mas acho difícil ele vencer aqui. Beijos!

      Luís, eu acho Kartheiser melhor também.

  3. Otavio Almeida 25 agosto, 2010 at 02:03 Responder

    Acho que Terry O’Quinn leva essa! Seria muito justo, um reconhecimento a um dos personagens mais fascinantes da cultura pop na última década.

    Bjs!

  4. johnnysf 25 agosto, 2010 at 17:13 Responder

    Se tivermos em conta o histórico da categoria, veremos que é raro alguém repetir a vitória aqui, logo acho que o Emerson e o O’Quinn não tem tantas chances. Acho que vai dar mesmo Aaron Paul e ele merece – mas fico de olho em O’Quinn (se alguém repetir é ele) e no Andre Braugher (um “upset” da sua parte é bem possível).

  5. Vinícius P. 25 agosto, 2010 at 22:57 Responder

    Também concordo que a disputa está entre Terry O’Quinn e Aaron Paul, afinal submeteram os melhores episódios e merecem pelo resultado geral da temporada. Torço e aposto no primeiro.

  6. Alexsandro Vasconcelos 27 agosto, 2010 at 06:55 Responder

    Taí uma seleção levemente estranh, mas que gostei. No início fiquei um pouco chateado com a presença do Braugher, mas após assistir Powerless, vi o motivo pelo qual foi lembrado. Concordo com você em relação ao Martin Short. Não foi só nesse episódio, mas em toda a temporada, o ator foi bem, mas não chegou nem perto daquilo visto pelos antagonistas anteriores. Inclusive, se era pra indicar um coadjuvante de Damages, que fosse o Tate Donovan. Sua observação sobre o episódio de submissão também é bastante pertinente. Se Close ou Byrne tivessem submetido esse ao invés de “Your Secrets Are Safe” teriam uma chance maior de vitória. Aliás, há muitos outros episódios melhores para elas submeterem do que “Your Secret Are Safe”. Byrne, por exemplo, tem um episódio praticamente só dela e abriu mão disso por essa premiere. Estranho e triste.

    • Kamila 8 setembro, 2010 at 22:27 Responder

      Alexsandro, eu não consigo entender porque Braugher foi lembrado, sinceramente… Eu torcia pelo O’Quinn mesmo, mas deu Paul e eu fico satisfeita com isso.

      Mandy, arrasa, sim!

Deixe uma resposta