Comentando o Screen Actors Guild Awards 2012

Betty White, Jean DuJardin e Viola Davis. Depois da noite de ontem, por ocasião da entrega dos 18th Annual Screen Actors Guild Awards, prêmio outorgado pelo Sindicato dos Atores dos Estados Unidos, não vamos nos esquecer dos nomes deles por um bom tempo. Foram das vitórias surpreendentes dos três e das consequentes reações que eles tiveram a esses anúncios que vieram os melhores – e mais emocionantes – momentos de uma noite que, na realidade, teve mais do mesmo que já vinha sendo visto na atual temporada de premiações.

Analisando as concorrências dos três, é até compreensível a emoção e o nervosismo deles diante da vitória. Tome-se como exemplo o caso de Betty White. Vencedora do Lifetime Achievement Award nesta mesma premiação, em 2010, a celebrada comediante ressurgiu depois de uma participação elogiadíssima na comédia romântica “A Proposta”, de Anne Fletcher. Competindo, na categoria de Outstanding Performance by a Female Actor in a Comedy Series, contra Julie Bowen (“Modern Family”), Edie Falco (“Nurse Jackie”), Tina Fey (“30 Rock”) e Sofia Vergara (“Modern Family”), todas em seriados mais celebrados – e assistidos – que o dela, a verdade é que – me desculpem, até porque eu respeito muito a história e a trajetória dela na indústria – Betty White venceu por ser Betty White... Até ela, em seu discurso de premiação, sabia que o SAG tinha cometido um equívoco.

Ainda falando nas categorias de TV, o Screen Actors Guild Awards 2012 não ofereceu qualquer tipo de surpresa – apesar de algumas vitórias aqui serem bastante contestáveis, como a de Steve Buscemi (“Boardwalk Empire”) sobre Bryan Cranston (“Breaking Bad”), na categoria de Outstanding Performance by a Male Actor in a Drama Series; e a de Jessica Lange (por “American Horror Story”, um seriado detonado pela crítica norte-americana) na categoria de Outstanding Performance by a Female Actor in a Drama Series, contra quatro atrizes no auge de suas performances em seus respectivos programas. Uma nota interessante, no entanto, sobre a vitória de Jessica Lange é que esse foi o primeiro SAG Awards que ela conquistou, apesar de ser uma veterana da indústria já premiada com um Oscar de Melhor Atriz.

Mas, vamos ao que interessa: em termos de Oscar, de que forma o Screen Actors Guild Awards 2012 terá influência? O grande vencedor da noite de ontem, “Histórias Cruzadas”, provavelmente, não repetirá o mesmo êxito nos prêmios da Academia – apesar de ter boas chances de repetir duas de suas vitórias de ontem na noite do dia 26 de fevereiro, com Octavia Spencer e Viola Davis. Por falar em Spencer, ela e Christopher Plummer, praticamente, selaram o destino dos Oscars de Atriz e Ator Coadjuvante. O suspense maior, agora, fica para vermos quem vencerá as estatuetas de Melhor Ator e Atriz.

George Clooney, com sua personalidade cativante e a vitória no Globo de Ouro 2012, parecia caminhar suavemente rumo ao seu segundo Oscar. Ele não contava com a concorrência de Jean DuJardin, que, com todo aquele charme e carisma, parece ser a versão francesa do próprio Clooney. Essa é uma briga que define muito bem a imprevisibilidade de uma categoria que, na verdade, nunca teve um concorrente incontestável. Ao contrário do que a gente vê na disputa por Melhor Atriz, em que três nomes monopolizam as discussões desde, até mesmo, antes do lançamento de seus respectivos filmes.

Com a vitória de Viola Davis, ontem à noite, Michelle Williams vai se distanciando, cada vez mais, da possibilidade de ganhar o Oscar 2012 de Melhor Atriz. A favor de Viola, contam uma performance elogiada em “Histórias Cruzadas” e a simpatia e a emoção de toda a indústria – e crítica – com seu momento atual de carreira (e são justamente eles as pessoas que votam nessas premiações). A favor de Meryl Streep, atuam os seguintes fatores: o papel que ela interpreta em “A Dama de Ferro” é aquele tipo de personagem feito para os padrões da Academia; nunca existiu um consenso como agora de que chegou o momento de ela vencer o seu terceiro Oscar; e, assim como Viola Davis, Meryl fez uma campanha incansável de divulgação do filme, mostrando que ela se importa, sim, com os prêmios.

Esta é uma briga de cachorro grande, uma disputa entre duas amigas, cujo resultado só saberemos no dia 26 de fevereiro. Em um mês, muita coisa pode acontecer, ainda mais tendo o BAFTA pela frente, que, nos últimos anos, é importante lembrar, tem sido um bom prognóstico para os prêmios da Academia, especialmente em época de enorme sucesso dos filmes europeus na Meca do cinema – afinal, “O Artista”, é importante mencionar, pode ser o segundo longa europeu seguido a vencer o Oscar de Melhor Filme do ano.

Se você perdeu a premiação de ontem, leia aqui a lista completa de vencedores.

26 comments

  1. marciosantos0567 30 janeiro, 2012 at 23:46 Responder

    Oi Kamila. Ótima análise, como sempre. Agora, acho que cada vez mais O Artista se posiciona como o filme a ser batido. Ainda não vi Hugo Cabret, mas – até pela temática mais infantil, por ser em 3D – acho difícil que O Artista não leve. E contando ainda que Os Descendentes perdeu muito a força nos últimos dias, o vencedor do Oscar vai ser em PB e mudo.

  2. Paulo Ricardo 31 janeiro, 2012 at 01:28 Responder

    ótima análise Kamila.Concordo em relação a veterana Betty White,ela não esperava vencer e o discurso demonstrou isso.10 pitacos:

    1-O George Clooney pode jurar de pés juntos que não dá importancia a prêmios,mas era nitida sua cara de decepção.Duvido que ele não queria sair com um “preto pelado”(O Oscar é o careca Dourado rss).

    2-Jessica Chastain-Ela é a revelação do ano.Gostei da emoção dela quando Viola Davis foi receber sua estatueta.Por mim ela seria a vencedora.

    3-Octavia Spencer- A atuação dela não é tão superior a ponto de ganhar todos os prêmios,ela está muito boa no filme,mas Chastain e Dallas Howard também estão.

    4-Gostei das meninas do “Missão Madrinha de Casamento” que a cada vez que pronunciava o nome “Scorsese” tinha que beber.

    5-Quantos vezes Mel Gibson diria a palavra “Scorsese”?

    6-Kate Winslet venceu e não compareceu.

    7-Paul Giamatti venceu e não compareceu.

    8-Demián Bechir compareceu e não venceu.

    9-Desde de 2008 que todos os vencedores do SAG não coincide com o Oscar.E foi justamente quando Streep levou melhor atriz por “Dúvida” e no Oscar deu “Kate Winslet por “O Leitor”.É chato constatar que o SAG é o Oscar antecipado.Até porque a eleição é a mesma.Ator que vota em ator.

    10-Ontem cravei no blog-O SAG é de Dujardin,porque? eu chutei e acertei. Cravo agora-O Oscar é de Dujardin,porque?Harvey Weinstein.

    Beijos

    • Kamila 31 janeiro, 2012 at 02:05 Responder

      Márcio, obrigada. Concordo plenamente com seus comentários sobre “O Artista”. O favoritismo dessa obra é incontestável.

      Brenno, não. Deixa a Betty White na TV mesmo….

      Paulo, obrigada! Não vi a cara de decepção do George Clooney ao perder pro Jean DuJardin. Pelo contrário, ele estava sorrindo bastante. A cara de tacho, ali, era do Brad Pitt. Você deu uma de Ricky Gervais com o Mel Gibson, hein? Se tivesse sido indicada pelo filme certo, a Chastain venceria merecidamente, como deveria estar vencendo, já. Kate Winslet está ensaiando uma peça da Broadway. Não sei em relação ao Giamatti. E não sei se DuJardin ganha o Oscar… Não sei mesmo! rsrsrs Beijos!

    • Pedro Paulo 31 janeiro, 2012 at 12:37 Responder

      Viu, Kamila? Paulo também notou! O Clooney estava rindo sim, mas extremamente constrangido! Viu suas chances no Oscar ficarem bem complicadas (e, vamos ser sinceros? Ele não faz nada de excepcional no filme, nem em Syriana, que ele ganhou [aquele Oscar era do Giamatti e ponto], ah! e ainda tem essa: ele já tem um Oscar).

      A vitória da Viola veio pra complicar tudo, Meryl já sabemos que é queridinha do GG, ganhou até por Adaptation, quando Kathy Bates e Julianne Moore estavam bem melhores… começamos a desenhar o Oscar pelo SAG e Bafta, por mais que tente o GG não consegue recuperar a fama antiga…

      Agora embolou geral. Acho que nessa embolação até Glenn Close deu uma avivada… veremos o que a equipe de Annette Bening (presidente da ala de atores da AMPAS) vai fazer.

      Adorei também a emoção da Jessica Chastain. E quase tive um treco quando Viola citou um das maiores atrizes de hollywood, Cicely Tyson, que também não aguentou e se emocionou.

      Aliás, que elencão teve The Help hein? Cicely, Sissy Spacek, Allison Janney, Viola, Bryce, Emma… achei merecido o prêmio, elencão de primeira.

      Gostei muito do mexicano ter ido a premiação. Ele é bastante carismático, e a atuação dele no filme é excelente e comovente (olha, ele tá melhor que o Clooney, viu…)

      Adorei também as meninas de Bridesmaids bebendo ao “som” de Scorcese, rs, aliás, o que eu não adoro nelas? Viraram minhas queridinhas, adoro tudo e todos daquele filme. Melissa estava uma graça na premiação. E o clip da indicação é minha cena favorita dela no filme, rs…

      E Paulo, tenho MEDO dos Weinstein (sério, eles sabem jogar com a Academia)… fico até triste por Albert Nobbs não ter sido produzido por eles, porque aí ninguém tascava o Oscar da Glenn Close… e se o DuJardin ganhar, vais ser merecidíssimo, adorei a emoção dele, custou a falar, realmente ficou surpreso… nem eu esperava!

      Concordo com o Paulo sobre a Octavia. Estava excelente, mas não muito além das outras. A Bryce foi a mais injustiçada do elenco…

  3. Amanda Aouad 31 janeiro, 2012 at 02:00 Responder

    Ótima análise, eu confesso que estou preocupada com o terceiro Oscar de Meryl Streep, Viola Davis cresceu muito nas apostas e ontem demonstrou sua força. Vamos ver no que dá. Quanto a melhor ator, acho que Jean DuJardin vem com tudo, assim como O Artista.

    • Kamila 31 janeiro, 2012 at 02:06 Responder

      Amanda, obrigada!!! Eu também estou preocupada com esse terceiro Oscar de Meryl Streep. O momento que era dela, agora pertence a Viola Davis. Melhor Ator que deu também uma virada total com essa vitória do DuJardin, que veio pra embolar tudo!

  4. alan raspante 31 janeiro, 2012 at 08:39 Responder

    Nossa, acho que eu sou o único que ainda não viu The Help. Que coisa! Mas eu adoro a Viola e tenho certeza que ela mereceu o prêmio… Será que a disputa vai ficar entre ela e Meryl? Pelo visto… Venho ficando com dó da Glenn Close que vem sendo indicada apenas para tapar buraco, pelo visto…

    • Kamilaa 31 janeiro, 2012 at 11:42 Responder

      Raspante, eu também ainda não assisti “The Help”. Acho que estreia nesta sexta-feira. Apesar de torcer pela Meryl Streep, gosto e simpatizo com a Viola Davis. A disputa, com certeza, está entre as duas. O problema da Glenn Close é que o filme dela foi muito mal recebido pela crítica. E isso não ajuda a ganhar um Oscar.

    • Pedro Paulo 31 janeiro, 2012 at 12:22 Responder

      Também fiquei triste pela Glenn Close, que começou o ano (antes de lançar o filme) badalada por ter voltado a Hollywood e falaram que ela x Meryl iria ser a disputa do ano… predeu força TOTAL… mas ainda tenho esperanças, ela dá um show em Albert Nobbs. Tá melhor que a Michelle Williams, por exemplo, super badalada aí.

      Glenn Close vai virar Deborah Kerr, que triste (aliás, advinha quem entreou o Honorary Oscar pra Debora em 1992? Parecia destino traçado).

  5. Reinaldo Matheus Glioche 31 janeiro, 2012 at 13:34 Responder

    E vale lembrar que Betty White ganhou ano passado tb. Mas acho que para por aqui… rsrs
    Vc disse bem. As categorias de coadjuvantes estão seladas e as principais ainda não tão definidas como em anos anteriores. Mas acho que a vitória de Viola no Oscar está bem encaminhada.
    Bjs

  6. Paulo Ricardo 31 janeiro, 2012 at 17:20 Responder

    O fato de George Clooney ter um Oscar pode jogar contra ele,na votação isso pode ajudar Jean Dujardin(mas Clooney é querido por todos os votantes).Pedro Paulo,o sorriso de Clooney era amarelo rss,até eu no lugar dela acharia que o SAG estava garantido.Kamila ontem no facebook eu postei que Michelle Williams esta correndo por fora,revendo a lista de prêmios da temporada(associação de criticos,Golden Globe,SAG…)retiro a possibilidade da ex-esposa de Heath Ledger levar o Oscar,fica entre Viola Davis e Meryl Streep(o que é ótimo pq as duas são ótimas).Prefiro o Oscar desse jeito,embolado com várias possibilidades.Lembra o ano passado que nas categorias de atuação a única surpresa possivel era a categoria atriz coadjuvante,vc chegou até cogitar a vitória de Hailee Steinfeld e eu Helena Bonham Carter.Nos dois erramos e deu Melissa Leo.Ator era de Firth,Atriz era impossivel tirar de Natalie Portman e Christian Bale estava km de distancia dos concorrentes.Esse ano não.Viola vs Meryl e Clooney vs Dujardin.E tomara que Woody Allen e Terrence Malick comparecam na cerimonia.Não é por eles que não gostam de frequentar as premiações,mas pela equipe de ambos filmes e pelo público que prestigiou “Meia Noite em Paris” e “Á Arvore da Vida”.

    • Kamila 31 janeiro, 2012 at 18:33 Responder

      Pedro, acho legal o fato de você continuar torcendo a favor da Glenn Close, mesmo quando está tudo contra a vitória dela. Realmente, no início dessa temporada de premiações, a aparente disputa era entre ela e Meryl, mas vieram Michelle e, principalmente, Viola. Me lembro que quando “The Help” estreou, a Sasha Stone (do Awards Daily), cravou: ela será a vencedora do Oscar de Melhor Atriz. Não sei te dizer quem entregou o Oscar honorário para Deborah Kerr. E, na realidade, não vejo nada de chato em receber um Oscar honorário. Isso representa muito mais do que um prêmio por uma performance isolada, em uma vitória que, muitas vezes, pode ser injusta.

      Reinaldo, eu nem me lembrava da vitória da Betty White no ano passado… rsrsrsrs Ainda bem, acho! rsrssrsrsrs Sim, as categorias de coadjuvante estão definidas e, com certeza, a vitória da Viola está muito bem encaminhada, apesar de eu torcer para a Meryl reverter esse jogo. 🙂 Beijos!

      Paulo, sim, concordo que o fato de o George Clooney ter um Oscar em seu currículo pode atuar contra ele. A AMPAS reluta muito antes de dar um segundo Oscar para alguém. Eu também prefiro o Oscar quando embolado, quando com suspense, quando causa na gente aquele nervosismo… rsrsrsrsrs Sim, me lembro do ano passado. O problema ali era a antipatia geral com a Melissa Leo e seus showzinhos particulares. Acho muito difícil Allen e Malick comparecerem ao Oscar. Acho que até os fãs deles entendem as ausências deles, porque os conhecem bem. Seria estranho vê-los lá… rsrsrsrs

      • Pedro Paulo 1 fevereiro, 2012 at 01:38 Responder

        Aí vai a resposta:

        Honorary Oscar pra mim é um pedido de desculpas deslavado e na maior cara d epau que a AMPAS faz para tentar amenizar a falta do prêmio, como 6 mãos abanando da Kerr e impressionates 8 do O’Toole.

      • Pedro Paulo 1 fevereiro, 2012 at 01:52 Responder

        Vamos combinar que a Melissa fez por merecer a antipatia né, Ka? Nem parecia a fofa da época de Frozen River… eu torci não pra ela perder, mas pra ir pro inferno mesmo! Irritou muito! E cara de falsa surpresa? Vontade de matar…

  7. Matheus Pannebecker 1 fevereiro, 2012 at 01:02 Responder

    Kamila, achei uma pena o Clooney não ter vencido (ele, até hoje, não tem um SAG por cinema!), ele merecia. Isso, clara, abala as suas chances para o Oscar. O que, para mim, ficou bem claro na premiação é que Viola Davis acaba de disparar na disputa pelo Oscar de melhor atriz. Infelizmente, não deve ser o ano da Meryl, de novo! A paixão por “Histórias Cruzadas” está acabando com qualquer chance dela. Uma pena que não colocaram Viola como coadjuvante – que é o verdadeiro lugar dela. Sofrimento à toa, ela poderia estar vencendo tudo ao lado de Meryl na award season =/

  8. Afonso 1 fevereiro, 2012 at 01:58 Responder

    Olá Kamila! Eu cantei a pedra de todas as premiações (cinema)!!! Acho que estou afiado nessa temporada. Bom, eu adoro The Help, o elenco é hiper entrosado, então, prêmio merecidíssimo! Eu também sou fã-bomba da Meryl, todavia não acho que ela tem o Oscar garantido. A Viola está estupenda! Uma atuação emocionante, o que me parece ser o oposto da atuação da Meryl, que me parece meio robótica (ainda não vi o filme, só cenas). Algo parecido acontece com a categoria de melhor ator, Clooney está bem, mas não faz frente ao Jean DuJardin, que esbaja simpatia e carisma, o filme é dele, da Berenice de do cachorro! Hehehehe! Nas categorias de coadjuvantes o envelope me parece fechado. Plummer e Octavia vão ganhar. Diga-se de passem, o elenco de suporte de The Help merecia um Oscar separado! Octavia está perfeita! Sem ser muito caricata, faz uma negra mandona amável. Jessica Chastain é uma grata surpresa, acho que terá um destino parecido com da Amy Adams (vai carimbar seu rostinho em milhões de filmes) e destaco a Bryce, que faz um dos papéis mais difíceis do filme com maestria, mas acho que não caberia 3 representantes. Sobrou pra ela. =S
    Agora é esperar o Oscar.
    Parabéns pelo blog, entro sempre!
    Bjos

  9. Kamila 1 fevereiro, 2012 at 23:57 Responder

    Matheus, eu também lamento a derrota do Clooney aqui, especialmente depois de assistir ao que ele fez em “Os Descendentes”. Concordo que, agora, o momento está ao lado de Viola Davis para vencer o Oscar de Melhor Atriz, mas eu acredito nas chances da Meryl até o fim!

    Afonso, eu quero muito assistir “The Help”, assim como os outros filmes dessa temporada de premiações. Eu errei dois palpites aqui, mas acho que foram justamente nessas categorias que estão mais equilibradas, então erros compreensíveis! 🙂 Obrigada e apareça sempre! Beijos!

  10. Victor 9 fevereiro, 2012 at 04:04 Responder

    Não vi ainda nenhum filme indicado ao Oscar, exceto Os Descendentes. Achei Clooney correto, nada mais. Mas francamente, começo a pensar que, na verdade, odeia Meryy Streep. Porque a mulher não é simplesmente a melhor atriz do mundo, ela é DISPARADA a melhor atriz do mundo. Alguém comentou aqui que ela parece meio robótica em A Dama de Ferro. Ora bolas! Ela interpreta a Margareth Tatcher, querem o quê? É a mesma coisa que criticar a Hellen Mirren por não ter sido sensual em A Rainha. Surreal, né? Se Hollywood tiver vergonha na cara e não quiser dar um oscar politicamente correto, Mery leva o carequinha pra casa!

  11. Victor 9 fevereiro, 2012 at 04:05 Responder

    Não vi ainda nenhum filme indicado ao Oscar, exceto Os Descendentes. Achei Clooney correto, nada mais. Mas francamente, começo a pensar que, na verdade, Hollywood odeia Meryy Streep. Porque a mulher não é simplesmente a melhor atriz do mundo, ela é DISPARADA a melhor atriz do mundo. Alguém comentou aqui que ela parece meio robótica em A Dama de Ferro. Ora bolas! Ela interpreta a Margareth Tatcher, querem o quê? É a mesma coisa que criticar a Hellen Mirren por não ter sido sensual em A Rainha. Surreal, né? Se Hollywood tiver vergonha na cara e não quiser dar um oscar politicamente correto, Meryl leva o carequinha pra casa!
    Responder

Deixe uma resposta