O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida

Na literatura infantil norte-americana, não tem para ninguém. Provavelmente, um dos nomes mais conhecidos é o do escritor, poeta e cartunista Theodor Seuss Geisel, que, sob o pseudônimo Dr. Seuss, escreveu 46 livros infantis. Nada mais natural que a sua extensa obra literária tenha sido adaptada em diversos especiais de TV, curtas metragens, musicais da Broadway e séries de televisão. Entretanto, nas 4 adaptações cinematográficas de suas obras, com a exceção de “O Grinch”, filme dirigido por Ron Howard, a impressão que se tem é a de que suas histórias ainda não receberam um tratamento à altura. A excelência ainda não será alcançada com “O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida”, animação dirigida por Chris Renaud e Kyle Balda.

Produção da Universal, que completa 100 anos de história na indústria cinematográfica em 2012, este filme tem um viés um tanto fantástico e otimista, ao mesmo tempo em que podemos encontrar nele muitas influências dos elementos presentes nos longas produzidos pelo Walt Disney Studios, na medida em que ele tem uma história cujo objetivo é nos passar uma mensagem com um forte juízo de valor embutido nela e quando percebemos a presença de números musicais que reforçam características das personalidades dos personagens e ainda ilustram os diversos momentos do roteiro escrito por Ken Daurio e Cinco Paul.

“O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida” se passa em uma localidade fictícia, que vive isolada do resto do mundo. Nela, tudo é artificial, inclusive o ar que as pessoas respiram, que são comprados do Sr. O’Hare (dublado na versão original por Rob Riggle), que é tipo o coronel da cidade. Nesta conjuntura, Ted (dublado por Zac Efron, na versão original) quer se aproximar da garota dos seus sonhos, Audrey (dublada por Taylor Swift na versão original), que sonha em ganhar de aniversário uma árvore - espécie totalmente em extinção no mundo em que eles vivem. Desta forma, ele acaba entrando em contato com a história de Once-ler (dublado por Ed Helms na versão original) e da criatura fantástica Lorax (dublado por Danny De Vito, na versão original), os quais estão ligados diretamente à situação que levou à extinção das árvores da cidade.

Como se pode perceber, “O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida” é uma animação que fala sobre um assunto que anda muito em evidência no momento: o meio ambiente e a sua preservação. Portanto, o filme mostra às crianças a importância de se preservar as árvores, pois elas são fundamentais para as questões básicas de nossa sobrevivência. O longa acompanha um momento muito importante de mudança de consciência dos habitantes da cidade, em que eles começam a perceber detalhes que, antes, passavam totalmente despercebidos. Esta mensagem está relacionada à seguinte frase da obra: “a menos que alguém como você se importe muito com algo, nada irá melhorar. Nada mesmo”. Ou seja: nós temos que agir se quisermos implementar as mudanças que vão ter efeitos positivos em nossa vida.

Cotação: 7,0

O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida (Dr. Seuss’: The Lorax, 2012)
Direção: Chris Renaud e Kyle Balda
Roteiro: Ken Daurio e Cinco Paul (com base no livro escrito por Dr. Seuss)
Com as vozes de: Danny de Vito, Ed Helms, Zac Efron, Taylor Swift, Betty White, Rob Riggle

11 comments

  1. Celo Silva 11 abril, 2012 at 02:21 Responder

    Acho q já mencionei aqui q não curto muito animações…hehe
    Esse filme me pareceu estranho a primeira vista, mas vc não foi a primeira a ter uma visão positiva dele. Não sei se verei, mas pelo menos não parece descartavel.

    Abs!

    • Kamila Azevedo 11 abril, 2012 at 12:31 Responder

      Celo, eu gosto muito de animações. E este filme pode não ser um dos melhores do gênero, mas é uma obra muito simpática. Abraços!

    • maria clara vieira 13 julho, 2017 at 23:29 Responder

      Tenho certeza que irá gostar pois a mensagem que o filme passa é linda
      só assistindo pra ver o quão bonito o filme é .

  2. Museu do Cinema 12 abril, 2012 at 19:27 Responder

    Não conhecia esse filme Kamila, e muito menos que era de Dr. Seuss (q nome estranho pra nós), mas estou atualmente muito interessado em animações – por razões obvias – e tenho notado o teor político e das boas práticas, e acho isso sensacional.

    • Kamila Azevedo 12 abril, 2012 at 19:51 Responder

      Cassiano, eu só soube que esta era uma história do Dr. Seuss quando assisti ao filme mesmo. Eu também acho sensacional que as animações atuais abordem temas como esses, até mesmo para conscientizar as crianças – isso é muito importante!

  3. Tamara 24 outubro, 2014 at 17:36 Responder

    Eu amo esse filme. Já assisti várias vezes! A forte mensagem que ele passa para que cuidemos do meio ambiente, é fantástica! É lindo. Vale a pena ver e rever! :*

    • Kamila Azevedo 6 junho, 2017 at 12:13 Responder

      “o filme mostra às crianças a importância de se preservar as árvores, pois elas são fundamentais para as questões básicas de nossa sobrevivência. O longa acompanha um momento muito importante de mudança de consciência dos habitantes da cidade, em que eles começam a perceber detalhes que, antes, passavam totalmente despercebidos. Esta mensagem está relacionada à seguinte frase da obra: “a menos que alguém como você se importe muito com algo, nada irá melhorar. Nada mesmo”. Ou seja: nós temos que agir se quisermos implementar as mudanças que vão ter efeitos positivos em nossa vida.”

Deixe uma resposta