As Branquelas

A família Wayans, com certeza, é uma das mais ativas em Hollywood. Do clã, fazem parte diretores, produtores e atores. A marca deles pode ser vista em programas de televisão como “In Living Colour” (que revelou Jennifer Lopez, dentre outros) e “My Wife and Kids” (série cujas cinco temporadas foram ao ar pelo canal da TV por assinatura Sony); e em filmes como a série cinematográfica “Todo Mundo em Pânico”. A mais nova criação dos irmãos Wayans é a comédia “As Branquelas”.

“As Branquelas” traz Marlon e Shawn Wayans, sob a batuta de Keenen Ivory Wayans, interpretando Marcus e Kevin Copeland, dois irmãos que são agentes do FBI. Marcus e Kevin são conhecidos pelas operações que terminam de forma desastrosa. A paciência do chefe deles está chegando ao limite e eles têm que mostrar serviço. Desta maneira, os dois tomam a decisão de aceitar qualquer missão que esteja disponível.

É assim que eles embarcam no trabalho de acompanhar Tiffany e Brittany Wilson (uma versão em celulóide das irmãs ricas e patricinhas Paris e Nicky Hilton) em um final de semana em Hamptons, a área de veraneio dos ricaços nova-iorquinos. Tiffany e Brittany estão sofrendo uma ameaça de seqüestro, mas isto é a última coisa que passa pelas cabeças delas, uma vez que o que realmente importa para elas é se prepararem o ano todo para ficar bonitas, chamar a atenção e conquistar a disputada capa da edição de verão da revista local.

No caminho para Hamptons as irmãs e os dois agentes do FBI sofrem um acidente de carro, que deixa as moças com as feições machucadas. Preocupados com a reação do chefe a mais um desastre, Marcus e Kevin tomam uma decisão drástica: se transformar em Brittany e Tiffany e passar o final de semana agindo como elas para desmantelar o plano do seqüestro. A partir daí, os irmãos se verão metidos em situações pra lá de inusitadas, como fazer compras, usar roupas de mulheres, lidar com os paqueras que eventualmente irão ganhar e com as disputas entre as garotas rivais.

“As Branquelas” é um filme que segue à risca a cartilha dos irmãos Wayans e possui um tom altamente irônico (garanto que, depois de assistir ao filme, você nunca mais irá escutar a música “A Thousand Miles”, de Vanessa Carlton, da mesma maneira) e algumas piadas de extremo mau gosto. O filme vai lhe garantir boas – e muitas – risadas, especialmente nas cenas que contam com o ótimo coadjuvante Terry Crews; mas se for para ficar com filmes que retratam homens travestidos de mulher, prefira o bom e clássico “Quanto Mais Quente Melhor”, do lendário diretor austríaco Billy Wilder.

2 comments

Deixe uma resposta