Madagascar

A zebra Marty (dublado por Chris Rock), o leão Alex (dublado por Ben Stiller), a girafa hipocondríaca Melman (dublado por David Schwimmer, o Ross Geller do seriado “Friends”) e a hipopótama Gloria (dublada por Jada Pinkett Smith na versão original e por Heloísa Perissè na brasileira) eram as maiores atrações do Zoológico do Central Park, na cidade de Nova York. Todos os dias, os pais levavam as suas crianças ao zoológico para assistir Marty xingar a todos, Alex fazer seu aclamado show, Melman passar por uma verdadeira bateria de exames e Gloria nadar nas águas claras da sua piscina.

O zoológico os protegia e alimentava. Esse era o único habitat que o grupo de animais conhecia. “Madagascar”, a mais nova animação dos estúdios Dreamworks, trata da vontade de Marty, Alex, Melman e Gloria – em especial a da zebra – de entrar em contato com um outro mundo: o da natureza, habitat original deles e que eles desconheciam. Os quatro personagens irão conhecer a floresta quando, no dia do aniversário de Marty, a zebra foge e os outros companheiros saem para procurá-lo.

Esta é a idéia central de “Madagascar” e, a partir dela, os roteiristas colocam o grupo de animais em contato com outros bichinhos – como uma trupe de pingüins e uma tribo de seres que mais parecem ter saído do filme “Gremlins” -, que serão os guias de Marty, Alex, Melman e Gloria na dura tarefa de adaptação à floresta, habitat no qual os verdadeiros instintos deles aparecerão e no qual eles terão que aprender a se virar sozinhos.

Colocada assim no papel, “Madagascar” parece ser um ótimo filme quando, na realidade, possui muitos problemas. Personagens entram e saem da tela sem razão aparente, a história central é contada de modo atropelado e sem seguir uma seqüência lógica e os diretores insistem em fazer uma série de referências desnecessárias (uma vez que as crianças não irão compreendê-las) a filmes como “Os Embalos de Sábado à Noite” e “Beleza Americana”. Para completar, “Madagascar” sofre – e muito – com a falta de um antagonista. Tudo é muito fácil para Marty, Alex, Melman e Gloria; e nós bem sabemos que nenhum aprendizado na vida vem tão facilmente, e sim na base de muita luta e sofrimento.

Deixe uma resposta