Festa no Céu

publicado em:31/10/14 12:27 AM por: Kamila Azevedo Cinema

“Festa no Céu”, animação dirigida e co-escrita por Jorge R. Gutierrez, tem uma trama que se passa numa data bastante importante para a cultura mexicana: o Dia dos Mortos, celebração que homenageia as pessoas que amamos e que não estão mais conosco. Comemorada no dia 02 de novembro, é uma das festas mais animadas que os mexicanos possuem, pois, de acordo com a cultura local, nessa data os mortos vêm visitar os seus parentes vivos. Por isso mesmo, eles são recebidos com muita comida, bolos, festas, músicas e doces.

Talvez por influência disso, “Festa no Céu” é um filme que chama a atenção pelas cores exibidas em tela. O longa é muito colorido e cheio de vida, da mesma maneira como encontramos, pela primeira vez, os personagens principais da animação: Manolo (dublado por Diego Luna na versão original), Maria (dublada por Zoe Saldana na versão original) e Joaquin (dublado por Channing Tatum na versão original). O que une esses três personagens, além da amizade profunda, são os laços de amor que Manolo e Joaquin possuem por Maria.

Quando cada um deles segue trajetórias opostas, após Maria ser enviada pelo pai para estudar fora, o roteiro de “Festa no Céu” acompanha a confirmação das vocações de Manolo e Joaquin, na medida em que eles ganham força para o dia em que eles, finalmente, disputarão o amor de Maria. O lado interessante desse filme é o fato de a obra nos mostrar a importância de seguirmos os nossos corações, independente das expectativas que são jogadas em cima de nós, especialmente pela nossa família.

Nesse sentido, é muito importante prestar a atenção na storyline de Manolo, pois é ele quem representa a alma e coração da mensagem principal desse filme. Por meio da música que ele canta, nós conseguimos sentir a sua essência e o por quê de ele ter sido o escolhido para viver a aventura que representa também muito do que é o Dia dos Mortos para o mexicano: “enquanto nós nos lembramos das pessoas que amamos, elas nunca serão esquecidas”.



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários


A produção de Guillermo Del Toro é um sinal de qualidade.Sua critica me animou conferir essa animação.

Responder

Kahlil, não assisti a “Uma Aventura Lego”, mas amei “Festa no Céu”.

Paulo, sim, com certeza, é um sinal da qualidade da obra.

Responder

É um belo filme mesmo, me surpreendeu. E realmente, Manolo é a chave de tudo, pena que não veio cópia legendada aqui para ouvirmos as músicas originais.

Responder

Deixe uma resposta