Os Vencedores do Oscar 2015

Captura de tela 2014-10-09 21.08.48Com uma abertura eletrizante, que celebrou a magia do cinema e do prazer único que é assistir a um filme na grande tela, bem como uma porção que fez uma crítica necessária à falta de histórias originais atualmente na indústria cinematográfica (e seu desejo de privilegiar os prequels, sequels, filmes de super-heróis), o 87th Annual Academy Awards começou.

Entretanto, após isso as expectativas em torno de Neil Patrick Harris como apresentador do Oscar foram por água abaixo. O trabalho dele, como mestre de cerimônias da noite mais importante do cinema, foi totalmente mediano. Falta ainda à Academia encontrar alguém com o brilhantismo de Billy Crystal e Steve Martin, os dois melhores apresentadores que o Oscar já viu.

Mas, estamos falando do Oscar e essa premiação - a mais tradicional de todas - sempre nos brinda com grandes momentos. Alguns da cerimônia desse ano, com certeza, entrarão para a história da premiação, como o discurso do diretor de "Ida", ultrapassando o tempo, falando por cima da orquestra; como o final do discurso de Patricia Arquette, quando ela exigiu direitos iguais para as mulheres norte-americanas; a apresentação de "Glory", que levou às lágrimas boa parte da plateia do Dolby Theater; os discursos de Common e John Legend, ao vencerem o Oscar de Melhor Canção Original; a apresentação surpreendente de Lady Gaga, homenageando os 50 anos de lançamento de "A Noviça Rebelde"; a entrada surpresa de Julie Andrews para apresentar Melhor Trilha Sonora Original; o discurso de Graham Moore ao vencer Melhor Roteiro Adaptado. É para isso que o Oscar existe também!

Em termos de premiação, as grandes surpresas foram as vitórias de "Operação Big Hero" em Melhor Filme de Animação; e do time de roteiristas de "Birdman" em Melhor Roteiro Original. O suspense entre "Boyhood" e "Birdman" acabou quando foram entregues as estatuetas de Melhor Roteiro Original e Melhor Diretor. O balanço que fica, mais uma vez, é a de que não existem melhores precursores para os Oscar do que os prêmios dos Sindicatos. São esses votantes que fazem parte dos branchs da Academia. Fiquem de olho neles para prever os vencedores!

Por falar nos vencedores, aqui estão eles:

Performance by an Actor in a Supporting Role: J.K. Simmons, "Whiplash"
Achievement in Costume Design: Milena Canonero, "The Grand Budapest Hotel"
Achievement in Makeup and Hairstyling: "The Grand Budapest Hotel"
Best Foreign-Language Film: "Ida" (Polônia)
Best Live Action Short Film: "The Phone Call"
Best Documentary Short Subject: "Crisis Hotline - Veterans Press 1"
Achievement in Sound Mixing: "Whiplash"
Achievement in Sound Editing: "American Sniper"
Performance by an Actress in a Supporting Role: Patricia Arquette, "Boyhood"
Achievement in Visual Effects: "Interstellar"
Best Animated Short Film: "Feast"
Best Animated Feature Film: "Big Hero 6"
Achievement in Production Design: "The Grand Budapest Hotel"
Achievement in Cinematography: Emmanuel Lubzeki, "Birdman"
Achievement in Film Editing: "Whiplash"
Best Documentary Feature: "Citizenfour"
Achievement in Music Written for Motion Pictures (Original Song): "Glory", Selma
Achievement in Music Written for Motion Pictures (Original Score): Alexandre Desplat, "The Grand Budapest Hotel"
Best Original Screenplay: Alejandro González-Iñarritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris e Armando Bo, "Birdman"
Best Adapted Screenplay: Graham Moore, "The Imitation Game"
Achievement in Directing: Alejandro González-Iñarritu, "Birdman"
Performance by an Actor in a Leading Role: Eddie Redmayne, "The Theory of Everything"
Performance by an Actress in a Leading Role: Julianne Moore, "Still Alice"
Best Motion Picture of the Year: "Birdman"

12 comments

  1. Paulo Ricardo 23 fevereiro, 2015 at 05:47 Responder

    Gostei da cerimônia e “Birdman” mereceu o prêmio.Parabéns a AMPAS por premiar um filme tão audacioso,original e uma carta de amor a profissão de ator.O elenco soberbo,ao renascimento de Michael Keaton e Edward Norton,a fotografia de “Chivo” e a direção brilhante de Iñarritu que provou ser um diretor talentoso(gosto de todos seus filmes,mas em “Biutiful” senti que ele estava se repetindo e esse filme é a prova de seu talento e versatilidade).Sobre Julianne Moore posso dizer que é um momento histórico dessa atriz que nos premiou com grandes atuações em filmes como “Boogie Nights”,”As Horas”,”Longe do Paraíso” e que com essa estatueta tem uma carreira respeitada e reconhecida pelos seus pares,tem algo melhor?o discurso do diretor de “Ida” foi ótimo pela espontaneidade e ele realmente estava surpreso de ganhar um oscar,a emoção de David Oyelowo foi muito bonita e o clip de “Selma” foi um dos pontos altos da cerimônia.Agora chega de Oscar que eu tenho que acordar cedo amanhã rsrsrs.

    Beijos!

    • Kamila Azevedo 23 fevereiro, 2015 at 22:09 Responder

      Paulo, não imaginei a consagração total que “Birdman” teria. Achei que a disputa entre esse filme e “Boyhood” seria mais equilibrada. Ainda não assisti ao filme do Alejandro Gonzalez Inarritu, mas estou curiosa para ver a proposta corajosa e audaciosa dele de fazer cinema nesse filme. Quero muito assistir a este filme. Da filmografia dele, “Babel” é meu filme menos favorito.

      Fiquei muito feliz também pela Julianne Moore. Ela merecia esse Oscar há muito tempo!

  2. Kahlil Appel 23 fevereiro, 2015 at 06:50 Responder

    Gostei bastante das escolhas. Acho que o Oscar não é apenas uma premiação, é uma corrida. É interessante ver ‘Boyhood’ com um gás enorme no início e nas ultimas 2 semanas perdeu força pra ‘Birdman’. Falando nisso ‘Birdman’ como filme é bem melhor que ‘Boyhood’. Gostei da premiação. Justa e surpreendente em alguns momentos.

    http://filme-do-dia.blogspot.com.br/

    • Kamila Azevedo 23 fevereiro, 2015 at 22:11 Responder

      Kahlil, também gostei do Oscar 2015 e concordo contigo que isso aqui é uma corrida. Os filmes oscilam muito entre bons e maus momentos. Do mesmo jeito que “Boyhood” oscilou e viu “Birdman” tomar seu favoritismo, vimos o mesmo acontecer com Michael Keaton e Eddie Redmayne, por exemplo. Particularmente, gostei da ideia de chegar a um Oscar com as categorias principais bem equilibradas e espero que isso aconteça mais vezes nos próximos anos.

  3. Paulo Ricardo 23 fevereiro, 2015 at 23:59 Responder

    Kamila,eu estou fascinado por “Birdman”.A última vez que a acadêmia premiou o meu filme favorito foi em 2007 com “Onde os Fracos Não Tem Vez” dos Irmãos Coes,desde de 2008 que meus movies favoritos não levam a estatueta.”Frost/Nixon”,”Avatar””Cisne Negro”,”Os Descendentes”,”Amor” e “Gravidade” perderam e esse ano “Birdman” levou.Eu vou descrever as qualidades do filme quando você postar sua critica,mas nunca Edward Norton me chamou tanto atenção:O CARA É MUITO BOM! ,você soube escolher seu ator favorito rsrsrs.A minha cena favorita dele é quando Riggan(Michael Keaton) troca o copo de gim dele durante a apresentação da peça.Sim,”Mike(Edward Norton) é aquele ator “método” que não sai da cena e se o personagem dele tem que beber,ele vai se embriagar de verdade rsrsr.Eu ficaria descrevendo diversos momentos do filme e de Norton,mas como você não viu,vou descrever apenas essa cena.

  4. Paulo Ricardo 24 fevereiro, 2015 at 00:07 Responder

    A primeira frase do filme é de Raymond Carver:

    – E, afinal, você conseguiu o que queria dessa vida?
    – Consegui
    E o que você queria?
    Considerar-me amado, me sentir amado nessa terra.

    Iñarritu,muito obrigado por esse filme.

    com carinho,

    Paulo Ricardo

    • Kamila Azevedo 24 fevereiro, 2015 at 12:41 Responder

      Paulo, não gosto muito de criar expectativas em relação a um filme. Como “Birdman” tem o meu ator favorito no elenco, assistiria até mesmo se fosse ruim! rsrsrs Por sinal, esse ano foi a primeira vez em que eu assisti ao Oscar sem ter um favorito definido. Meu filme favorito da safra Oscar, até agora, é “Garota Exemplar”, que nem lembrado foi. Então, nesse ano, eu curti a festa e achei que, no geral, o Oscar 2015 foi condizente e coerente com o que vimos na atual temporada de premiações, com a surpresa do desempenho ruim de “Boyhood”, que foi considerado o grande favorito por boa parte da temporada.

      Edward Norton sempre foi muito bom. 2014 foi um grande ano para a carreira dele. Somando os prêmios conquistados pelos dois filmes em que ele esteve envolvido (“O Grande Hotel Budapeste” e “Birdman”) foram 8 Oscars 2015, ao todo. Não me lembro de outro ator ter alcançado tal feito num mesmo ano, mesmo que ele, em si, não tenha sido premiado. É um grande feito e ele merece todas as honras por isso. Meu desejo é que esse grande momento continue, que ele dome o seu ego e a sua personalidade difícil e possa continuar a trabalhar com grandes diretores, fazendo grandes filmes. Se isso ocorrer, ficarei muito feliz.

      Legal essa frase do Raymond Carver.

    • Kamila Azevedo 24 fevereiro, 2015 at 16:36 Responder

      Bruno, eu também tinha altas expectativas em relação ao trabalho do Neil Patrick Harris como apresentador. Realmente, ele foi uma decepção. A vitória de “Operação Big Hero” foi uma das maiores surpresas da noite e, de uma certa forma, confirma que não tem pra mais nenhum estúdio nessa categoria. A AMPAS sempre privilegia a Disney!

  5. Weiner 25 fevereiro, 2015 at 20:37 Responder

    Oi Kamila!
    A festa do Oscar foi excelente. Gostei muito mesmo. Não tanto pelo anfitrião – esperava um pouquinho mais do Neil Patrick Harris – mas pela premiação coerente e ao meu ver bastante justa.
    Fiquei impressionado na verdade com a quantidade de discursos brilhantes (anti-homofobia, pró-igualdade dos sexos, anti-racismo)…. Uma festa marcante neste sentido também.

    • Kamila Azevedo 26 fevereiro, 2015 at 01:21 Responder

      Weiner, também achei a festa do Oscar excelente. Também não pelo anfitrião, e sim pela premiação em si. Gostei da forma como a premiação foi dividida entre os filmes, apesar de eu esperar mais para “Boyhood”.

Deixe uma resposta para bruno knott Cancelar resposta