Labirinto: O Desafio Final

Nota3
3
Reader Rating: (1 Rate)10

Filme que fez parte da programação do 13º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) 2015, Labirinto – O Desafio Final, dirigido por Douglas Boswell, parte de uma premissa que vai atrair em cheio ao público infanto-juvenil, uma vez que a obra tem como pano de fundo um jogo de computador que trabalha diretamente com a interação entre o jogador e as personagens que se encontram inseridas na trama do game.

Frikke (Spencer Bogaert) é um garoto de 14 anos que tem um único amigo. Na medida em que esse amigo se aproxima de uma outra garota, ele passa a ficar cada vez mais solitário. É aí que entra um misterioso jogo de computador que ele passa a jogar, no qual ele conhece Nola (Emma Verlinden), uma jovem que vive presa naquela realidade paralela. A partir deste encontro e do envolvimento cada vez mais crescente entre ele e Nola, Frikke passa a encarar como sua missão correr contra o tempo para tentar salvar a amiga e tirá-la daquele labirinto sem fim.

O lado interessante de Labirinto – O Desafio Final é que, apesar das limitações do roteiro escrito por Pierre de Clercq, o filme instiga e prende a atenção. Além disso, a obra tem gráficos bem interessantes quando as cenas se passam na realidade paralela do vídeo game. Esses elementos só fortificam a impressão inicial que temos ao encarar o longa: o de que ele, com certeza, foi mais feito para as crianças do que para os adultos.

Labirinto: O Desafio Final (De Dwaaltuin/Labyrinthus, 2014)
Direção: Douglas Boswell
Roteiro: Pierre de Clercq
Elenco: Spencer Bogaert, Emma Verlinden, Felix Maesschalck, Pommelien Tijs, Pepijn Caudron

Deixe uma resposta