Spotlight: Segredos Revelados

publicado em:25/02/16 12:13 AM por: Kamila Azevedo Cinema

Um dos maiores desafios enfrentados pelos líderes católicos em anos recentes são as constantes acusações de pedofilia que são feitas contra os padres dos mais diversos países. Com certeza, a maior parte dessas revelações só foi possível graças à grande repercussão obtida pelo trabalho investigativo feito por uma equipe de jornalistas do Boston Globe, numa série de reportagens publicadas no ano de 2002, que acabou sendo vencedora do Prêmio Pulitzer, um dos mais prestigiados da literatura mundial.

O filme Spotlight: Segredos Revelados, co-escrito e dirigido por Tom McCarthy, se propõe a desvendar justamente o trabalho da equipe Spotlight – formada pelo editor Walter “Robby” Robinson (Michael Keaton) e pelos jornalistas Mike Rezendes (Mark Ruffalo, indicado ao Oscar 2016 de Melhor Ator Coadjuvante), Sacha Pfeiffer (Rachel McAdams, indicada ao Oscar 2016 de Melhor Atriz Coadjuvante) e Matt Carroll (Brian d’Arcy James) – que, em um ano de investigação, desvendou décadas de um verdadeiro escândalo envolvendo o alto clero da Arquidiocese de Boston, que varria para debaixo do tapete todas as suas sujeiras e os próprios esqueletos que existiam dentro dos seus armários.

É impossível não tentar comparar Spotlight: Segredos Revelados com Todos os Homens do Presidente, filme de Alan J. Pakula. Ambas as obras retratam os bastidores de trabalhos jornalísticos que modificaram o curso da história. Para quem se dedica a essa profissão, como eu, longas como esse nos mostram a importância e a responsabilidade social que o trabalho do jornalista possui, especialmente com a correta apuração dos fatos. Os dois longas são verdadeiras aulas, neste sentido.

Se Bob Woodward e Carl Bernstein, os protagonistas de Todos os Homens do Presidente, seguiram o dinheiro para revelar o escândalo de Watergate; a equipe Spotlight seguiu o rastro das vítimas dos párocos para chegar ao topo da cadeia da Arquidiocese de Boston para modificar o curso e a maneira como a Igreja Católica (e, em consequência disso, algumas das mais tradicionais personalidades e instituições de Boston – uma vez que a presença do clero era muito forte na cidade e nesses segmentos) lidava com esse tipo de assunto.

Apesar de ser anticlimático e possuir uma direção fria, é quase certo que você irá se render àquilo que Spotlight – Segredos Revelados tem de melhor: o seu roteiro rico, extremamente bem construído e que evolui a história de uma forma que prende a atenção da sua plateia do começo ao fim. Isso se dá também devido ao excelente trabalho desenvolvido pelo grupo de atores reunidos pelo diretor (e também ator) Tom McCarthy.

Spotlight – Segredos Revelados (Spotlight, 2015)
Direção: Tom McCarthy
Roteiro: Josh Singer e Tom McCarthy
Elenco: Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams, Liev Schreiber, John Slattery, Brian d’Arcy James, Stanley Tucci, Billy Crudup, Jamey Sheridan, Paul Guilfoyle

Indicações ao Oscar 2016
Melhor Filme
Melhor Ator Coadjuvante – Mark Ruffalo
Melhor Atriz Coadjuvante – Rachel McAdams
Melhor Diretor – Tom McCarthy
Melhor Roteiro Original – Josh Singer e Tom McCarthy
Melhor Montagem – Tom McArdle



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários



Deixe uma resposta