A Série Divergente: Convergente

publicado em:29/03/16 11:04 AM por: Kamila Azevedo Cinema

Nos filmes anteriores da saga Divergente, o mundo que existia além da Chicago na qual Tris (Shailene Woodley), Quatro (Theo James) e seus amigos viviam era um verdadeiro mistério, quase uma fronteira proibida, que eles nunca poderiam ultrapassar. Isso deixará de existir a partir do momento em que A Saga Divergente: Convergente, filme dirigido por Robert Schwentke e que introduz o capítulo final dessa franquia cinematográfica, começa, na medida em que boa parte do longa se passa do outro lado, retratando o que existe após a cerca que delimita Chicago e esse mundo desconhecido.

Convergente começa a partir do momento em que Insurgente nos deixou, quando Evelyn (Naomi Watts), a líder dos insurgentes, assumiu o papel de referência política maior da Chicago destruída na qual as diversas facções viviam. Quando Evelyn se revela uma líder não muito diferente de Jeanine (Kate Winslet), Tris toma a arriscada decisão de ir em busca do outro lado, até mesmo para continuar a sua saga em busca do seu papel como salvadora do mundo.

Entretanto, o grande problema de A Saga Divergente: Convergente é não saber equilibrar a dicotomia existente entre o mundo que se apresenta pelas mãos de Evelyn (e que reforça todos os conceitos contra os quais Tris, Quatro e seus amigos lutaram nos dois filmes anteriores da saga) e a realidade que Tris conhece quando entra em contato com David (Jeff Daniels) e sua cidade futurista, porém repleta de incongruências.

Desta maneira, Robert Schwentke não consegue imprimir a tensão necessária para nos fazer compreender que Tris está chegando no ponto mais importante de sua jornada como um ser divergente e que não se encaixa, na verdade, em nenhum dos rótulos que querem imprimir para ela. Além disso, chega a ser cansativo ver as personagens dessa série cometendo os mesmos erros, seguidamente – vide o caso da personagem irritante interpretada por Miles Teller.

A Série Divergente: Convergente (The Divergent Series: Allegiant, 2016)
Direção: Robert Schwentke
Roteiro: Noah Oppenheim, Adam Cooper e Bill Collage (com base no livro escrito por Veronica Roth)
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Naomi Watts, Octavia Spencer, Jeff Daniels, Zoë Kravitz, Ansel Elgort, Miles Teller, Daniel Dae Kim, Maggie Q, Ray Stevenson, Mekhi Phifer, Ashley Judd, Xander Berkeley



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários


…”sua cidade futurista, porém repleta de incongruências”. Não só a cidade, acho que toda a saga está repleta de incongruências. E eles terem dividido o livro em dois filmes parece ter sido ainda pior.

Responder

Amanda, sim, as incongruências também estão presentes em toda a saga. Acho que dividir o último livro em dois filmes foi um erro feio neste caso.

Responder

Deixe uma resposta