Batman vs Superman: A Origem da Justiça

publicado em:31/03/16 10:35 PM por: Kamila Azevedo Cinema

Para a DC Comics, com certeza, Batman vs Superman: A Origem da Justiça, filme dirigido por Zack Snyder, é o grande evento cinematográfico de 2016. Para os fãs de dois dos maiores super-heróis do cinema, com certeza, também, esse era um encontro para lá de aguardado. Entretanto, após assistir ao longa, fica apenas uma certeza na mente da maioria das pessoas: a de que, apesar do filme ter recebido um tratamento grandioso, a verdade é que Batman vs Superman: A Origem da Justiça é uma obra bastante decepcionante, principalmente por causa do roteiro escrito por Chris Terrio e David S. Goyer (com base nos personagens criados por Bob Kane e Bill Finger e Jerry Siegel e Joe Shuster).

Assim como o tratamento grandioso dado pelo diretor Zack Snyder ao seu filme, com aqueles elementos bastante típicos de sua filmografia (e que lhe deram a alcunha de diretor “visionário”), o roteiro de Batman vs Superman: A Origem da Justiça nos coloca diante de uma daquelas obras em que tudo acontece ao mesmo tempo, agora. Desde as primeiras cenas, que mostram as origens do Batman (Ben Affleck) e do Superman (Henry Cavill), a plateia é deparada com situações que não a deixam parar para refletir no que está sendo mostrado e a sensação é a de que as tramas e subtramas nunca são desenvolvidas a contento, assim como os personagens (principais e secundários, principalmente a Mulher-Maravilha – interpretada por Gal Gadot).

Porém, apesar disso, Batman vs Superman: A Origem da Justiça tem alguns elementos interessantes, como a direção de fotografia de Larry Fong, que imprime tons bastante escuros para nos inserir dentro de uma realidade deveras obscura (um dos pontos que o filme trata é justamente sobre o papel sobre-humano e quase divinal que os super-heróis possuem dentro de um mundo repleto de violência e maldade); e a trilha sonora de Junkie XL (um músico e DJ holandês que fez, recentemente, a trilha de Deadpool) e Hans Zimmer, que faz uma ponte entre o que é clássico e moderno.

São esses elementos, bem como alguns lampejos criativos do roteiro, principalmente quando o filme coloca Batman e Superman como rivais e contestadores do trabalho um do outro (situação que parece inacreditável), que ainda fazem Batman vs Superman: A Origem da Justiça valer a pena. Entendo que a DC Comics queria, com este filme, introduzir o que pode ser visto futuramente, com um filme da Liga da Justiça (que reúne os super-herois da editora). Mas, especialmente se comparado com o que a Marvel produz com seus personagens, principalmente, com a série Os Vingadores, ainda é muito pouco. A DC Comics tem bastante a aprender com o seu concorrente.

Batman vs Superman: A Origem da Justiça (Batman v Superman: Dawn of Justice, 2016)
Direção: Zack Snyder
Roteiro: Chris Terrio e David S. Goyer (com base nos personagens criados por Bob Kane e Bill Finger e Jerry Siegel e Joe Shuster)
Elenco: Ben Affleck, Henry Cavill, Amy Adams, Jesse Eisenberg, Diane Lane, Laurence Fishburne, Jeremy Irons, Holly Hunter, Gal Gadot, Michael Shannon



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários


fazia tempo que eu não via um filme ser tão massacrado e admirado. vejo comentários de vários fãs endeusando o filme, mas os críticos – em sua maioria – reprovaram.

ainda não pude conferir, mas ainda tenho interesse, apesar de estar um tanto de saco cheio de super heróis.

Responder

Bruno, pois é. Acho que esse filme tem dividido opiniões, mas, no geral, as opiniões são as mesmas: o filme está mais para ruim do que para bom.

Responder

Deixe uma resposta