Cena da Semana: “Dirty Dancing – Noites de Havana”

publicado em:1/10/17 12:34 PM por: Kamila Azevedo Cena da Semana

(Dirty Dancing – Noites de Havana [2004] – diretor: Guy Ferland)

Quando Katey Miller (a talentosa Romola Garai, no único filme que ela fez em Hollywood) se muda com os pais (Sela Ward e John Slattery) e a irmã (Mika Boorem) para Havana, a capital cubana está numa verdadeira eferverscência política, uma vez que estamos em 1958, véspera da queda do governo de Fulgêncio Batista, que culminou na ascensão de Fidel Castro ao poder. Por mais que estivesse em um local lindo, com uma cultura bastante forte e um clima extremamente agradável, Katey não consegue se adaptar à nova realidade.

É aí que entra a figura de Javier Suárez (Diego Luna), um jovem garçom que trabalha no hotel onde Katey mora com sua família, e que vai apresentá-la à dança que é vista nos clubes cubanos – uma dança mais “quente” e sensual. Na medida em que o relacionamento dos dois vai avançando, vemos Katey florescendo e desabrochando, se soltando e tentando, de uma certa maneira, abrir mais os seus horizontes.

Desta maneira, é certo dizer que Dirty Dancing: Noites de Havana, filme dirigido por Guy Ferland, dialoga muito com o Dirty Dancing original, na medida em que a dança é vista de uma forma um tanto pervertida e em que existe a preocupação da figura dos pais com o que a liberdade da dança pode passar para outras pessoas. No final, o que diferencia esta continuação do filme de 1987 é justamente o local em que se passa e o fato de Romola Garai e Diego Luna estarem muito mais soltos e à vontade juntos do que, por exemplo, Jennifer Grey jamais esteve com Patrick Swayze.



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários



Deixe uma resposta