Os Melhores Filmes de 2017

publicado em:2/01/18 7:12 PM por: Kamila Azevedo Notícias

2017 foi um ano de muita reflexão para o cinema, especialmente no segundo semestre, quando as primeiras denúncias de assédio contra o mega-produtor Harvey Weinstein (um dos maiores da indústria) começaram a ser divulgadas. Em decorrência disso, muitos outros profissionais foram expostos e a verdade é que Hollywood precisa repensar a maneira como encara a atividade cinematográfica e, principalmente, a forma como aqueles que trabalham pela indústria agem. Não sei se veremos uma Hollywood mais humana em 2018, mas as mudanças são necessárias – e URGENTES!

É nessa realidade que apresentamos aos nossos leitores a nossa lista dos Melhores Filmes de 2017. Para tanto, consideramos os lançamentos que foram vistos nos cinemas brasileiros de 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2017. A nossa lista segue um caráter bastante pessoal e reflete, principalmente, os filmes que mais nos emocionaram e surpreenderam neste ano.

Os Melhores Filmes de 2017
01. A Bela e Fera (The Beauty and the Beast, 2017, dirigido por Bill Condon)
02. Silêncio (Silence, 2016, dirigido por Martin Scorsese)
03. Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, 2016, dirigido por Mel Gibson)
04. Terra Selvagem (Wind River, 2017, dirigido por Taylor Sheridan)
05. Dunkirk (Dunkirk, 2017, dirigido por Christopher Nolan)
06. O Filme da Minha Vida (A Movie Life, 2017, dirigido por Selton Mello)
07. Uma Razão Para Viver (Breathe, 2017, dirigido por Andy Serkis)
08. Paterson (Paterson, 2016, dirigido por Jim Jarmusch)
09. Extraordinário (Wonder, 2017, dirigido por Stephen Chbosky)
10. Moana: Um Mar de Aventuras (Moana, 2017, dirigido por John Musker e Ron Clements)

O Melhor Diretor: Martin Scorsese, Silêncio
O Melhor Ator: Andrew Garfield, Silêncio
A Melhor Atriz: Natalie Portman, Jackie
O Melhor Ator Coadjuvante: 
Adam Driver, Silêncio
A Melhor Atriz Coadjuvante: Viola Davis, Um Limite Entre Nós
O Melhor Roteiro Original: Damien Chazelle, La La Land: Cantando Estações
O Melhor Roteiro Adaptado:
Jay Cocks e Martin Scorsese, Silêncio
O Melhor Elenco: Silêncio
O Melhor Filme Nacional: O Filme da Minha Vida
A Melhor Animação: Moana: Um Mar de Aventuras
O Melhor Documentário: Newtown
A Melhor Fotografia: Rodrigo Prieto, Silêncio
A Melhor Edição: Thelma Schoonmaker, Silêncio
A Melhor Direção de Arte: Sarah Greenwood e Katie Spencer, A Bela e a Fera
O Melhor Figurino: Jacqueline Durran, A Bela e a Fera
A Melhor Trilha Sonora Original: Hans Zimmer, Dunkirk
A Melhor Canção Original:How Far I’ll Go“, Moana: Um Mar de Aventuras
A Melhor Maquiagem: Logan
Os Melhores Efeitos Visuais: A Bela e a Fera
O Melhor Som: Até o Último Homem

A Melhor Cena:
“What Could Have Been”, o epílogo de La La Land: Cantando Estações

O Pior Filme de 2017: Mãe!, de Darren Aronofsky



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária


Comentários


Bela lista Kamila.Ainda não conferi “Breathe”,e concordo com tudo que você disse sobre os casos de assédio sexual em hollywood.Feliz 2018 pra vc e sua familia,e que o novo ano traga grandes filmes.Bjs.

Responder

Paulo, obrigada! Desejo um Feliz 2018 para você e sua família! Que seja um ano de muita paz, prosperidade, alegrias! Que sejamos brindados com excelentes filmes. Beijos!

Responder

Para você ver como “Mãe!” é realmente um filme controverso: enquanto ele é, na sua lista, o pior de 2017, na minha ele tem tudo para estar, no mínimo, em um TOP 3 do ano!

Responder

Matheus, essa é a beleza do cinema. “mãe!” nasceu querendo causar controvérsia e continuará causando por muito tempo!

Responder

Da sua lista só não vi Paterson. Discordo de uns concordo com outros, como é natural, rs. A maior discordância talvez seja “Até o Último Homem”, que realmente não gosto, os outros apenas não estariam no TOP 10. 🙂

E, com certeza, 2017 vai ficar marcado por essa mudança de postura em Hollywood, vamos torcer para essa mudança definitiva de postura e respeito.

Feliz 2018, Kamila.

Responder

Amanda, pois eu AMO “Até o Último Homem”. Vamos torcer mesmo para que Hollywood imprima mudanças definitivas na forma como encara as suas atividades. Isso se faz necessário. O que houve em 2017 não pode ser jogado para debaixo dos panos em 2018. Feliz 2018, Amanda!!!!!!!!!

Responder

Deixe uma resposta