Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha | Resenha Crítica

publicado em:10/01/18 9:33 PM por: Kamila Azevedo Cinema

Antes de existir a Rainha Elizabeth II, que, atualmente, é a detentora do posto de maior reinado da história da Monarquia inglesa, tivemos a presença da Rainha Victoria, dona do segundo maior reinado da história da Inglaterra, com 63 anos exercendo o poder. Victoria foi uma rainha que trouxe muita prosperidade política, cultural e científica ao Reino Unido e as transformações que ela incentivou reverberam até os dias atuais.

Victoria já foi bastante retratada pelo cinema. As obras mais conhecidas sobre a sua história são os filmes Sua Majestade, Mrs. Brown, de John Madden, que fala sobre o relacionamento que ela estabeleceu com um de seus empregados, que se chamava John Brown; e A Jovem Victoria, de Jean-Marc Vallée, que fala sobre o início do romance entre a monarca e seu grande amor, o Príncipe Albert.

No primeiro filme, Judi Dench interpretava a Rainha Victoria com maestria – em uma performance que lhe rendeu um Globo de Ouro de Melhor Atriz em Filmes de Drama e uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz. Vinte anos após o lançamento de Sua Majestade, Mrs. Brown, a atriz volta a interpretar a Rainha Victoria no filme Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha, dirigido por Stephen Frears.

Assim como no longa de John Madden, a obra de Stephen Frears se dedica a analisar o relacionamento que a Rainha Victoria desenvolve com um dos seus criados. Entretanto, ao contrário do visto em Sua Majestade, Mrs. Brown, a relação retratada em Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha não tem contornos românticos. Abdul Karim (Ali Fazal) atua mais como uma espécie de mestre da monarca, a instruindo nos assuntos relacionados à cultura e à história indiana.

Este relacionamento improvável causa alguns problemas à Rainha Victoria, especialmente aqueles que são relacionados à influência que Abdul acaba exercendo sobre a monarca. O filme se dedica a esse ponto delicado, mas sem muito aprofundamento, uma vez que o que importa para a obra é mostrar a beleza por trás de uma amizade entre pessoas de origens tão diferentes e que têm tanto a ensinar um ao outro. Abdul foi a pessoa certa, no momento mais propício, para Victoria, na medida em que foi um amigo fiel com quem ela pode contar numa das fases mais difíceis de sua vida – quando a sua saúde decaía e ela estava sem paciência para as intrigas decorrentes da vida de uma monarca.

Stephen Frears é um diretor já familiarizado com a vida da realeza britânica, uma vez que dirigiu A Rainha, filme que retrata uma das maiores crises vividas pelo reinado de Elizabeth II e que aconteceu logo após a morte da Princesa Diana. Ele é um grande diretor de atores. Por isso mesmo, o grande destaque de Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha são as atuações de Judi Dench e Ali Fazal – que alternam momentos muito cômicos com outros de pura emoção. Além disso, o longa conta com uma excelente parte técnica, como é de praxe nos filmes de época ingleses, com especial atenção à direção de arte e aos figurinos, que são muito caprichados.

Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha (Victoria & Abdul, 2017)
Direção: Stephen Frears
Roteiro: Lee Hall (baseado no livro escrito por Shrabani Basu)
Elenco: Judi Dench, Ali Fazal, Tim Pigott-Smith, Eddie Izzard, Adeel Akhtar, Michael Gambon, Paul Higgins, Olivia Williams, Simon Callow

Avaliação/Nota

Nota
7.5

Média Geral



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária


Comentários



Deixe uma resposta