Indefensável: O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio | Lendo

publicado em:26/01/18 11:03 AM por: Kamila Azevedo Livros

“Não fosse o temperamento explosivo dentro e fora de campo, Bruno possivelmente não estaria no Brasil no período em que começara a executar um plano macabro e monstruoso. Na África do Sul, a seleção brasileira se preparava para estrear num mundial para o qual o goleiro rubro-negro não fora convocado por motivos quase todos alheios ao futebol”.

Em 2010, apesar de não ter ido para a Copa do Mundo da África do Sul, o goleiro Bruno, que jogava pelo Flamengo, podia considerar que estava vivendo um dos momentos mais especiais em sua carreira, afinal, no ano anterior, havia se consagrado hexacampeão brasileiro pelo Flamengo, time o qual era o capitão e líder dos jogadores, e era considerado um dos melhores goleiros do Brasil.

O sucesso da vida profissional não se transportou para a vida pessoal do goleiro, na medida em que, em 2010, Bruno estava sendo “assombrado” por um caso que viveu com a modelo Eliza Samudio, que, em fevereiro daquele ano, tinha dado luz a um filho cuja paternidade ela atribuía ao jogador. O que Eliza desejava era o reconhecimento da paternidade de Bruninho (nome que ela deu ao filho) e que o goleiro depositasse uma pensão alimentícia mensal para cobrir os gastos do filho.

Entretanto, a relação entre Bruno e Eliza foi marcada pela turbulência. O goleiro nunca admitiria a paternidade do filho e trataria Eliza como alguém que estaria querendo utilizar o status dele como grande ídolo do maior clube do Brasil para obter fama e notoriedade. Desde a gravidez anunciada, Bruno atentou contra a integridade de Eliza, inclusive, tendo-a sequestrado, agredido e feito com que ela tomasse medicamentos abortivos com o objetivo de impedir o prosseguimento da gravidez – no que ele foi mal-sucedido.

Esta situação ganhou contornos trágicos quando, em 5 de junho, Eliza foi sequestrada com o filho Bruninho por duas pessoas ligadas ao goleiro (o melhor amigo/irmão Macarrão e o primo Jorge) e levada para o sítio de Bruno na cidade de Esmeraldas, em Minas Gerais. Ali, Eliza foi mantida em cárcere privado até que, no dia 10 de junho, foi conduzida ao seu destino final, num crime com toques de crueldade e que teve uma repercussão enorme em todo o Brasil.

Ainda em junho de 2010, Bruno seria declarado e preso pela polícia mineira como mandante do crime e condenado, em 08 de março de 2013, a 22 anos e três meses de prisão, dos quais 17 anos e 6 meses seriam cumpridos em regime fechado. O livro Indefensável: O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio, escrito por Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho, é o resultado de um trabalho investigativo feito pelos três e que nos mostra, com riqueza de detalhes, tudo por trás do sequestro, do crime e do julgamento – ao mesmo tempo em que constrói a personalidade de Bruno e seus cúmplices e a de Eliza.

Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho são jornalistas e trabalharam na cobertura dos acontecimentos que envolveram Bruno e Eliza Samudio antes e depois do crime. Indefensável: O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio é um daqueles livros que você lê num fôlego só, uma vez que a fluência da história e a linguagem adotada pelos autores é muito fácil de acompanhar – como se nós leitores estivéssemos junto com eles montando cada peça desse quebra cabeça.

Indefensável: O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio (2014)
Editora: Record
Autores: Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária


Comentários



Deixe uma resposta