Comentando os Indicados ao SAG Awards 2010

Como dissemos no nosso post de previsões aos indicados do Screen Actors Guild Awards, a grande peculiaridade desse prêmio é que nós vemos atores honrando seus colegas de profissão. Portanto, tentar analisar a lista de indicados deles é estar pronta para ficar diante de certas singularidades e de menções que só fazem sentido se a gente levar em consideração a história do prêmio. Portanto, ao ler a lista de indicados ao 16th Annual Screen Actors Guild Awards não estranhe se deparar com alguns grandes clichês deste show de premiação: 

- O reconhecimento a lendas da atuação: Ruby Dee, na categoria de Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie, a qual tomou o lugar que seria de Anna Paquin; e

- O reconhecimento a um pequeno filme que conquista a todos: seguindo a tradição de "O Agente da Estação" em anos anteriores, temos a surpreendente indicação ao elenco de "An Education", o qual nem figurava muito na lista de previsões e roubou o lugar que seria do elenco de "Up in the Air", que figura em 3 indicações individuais nesta lista. 

Uma outra particularidade do SAG Awards é que, especialmente na parte de TV, a premiação não segue tendências. Ela reconhece medalhões como Mariska Hargitay, Julia Louis-Dreyfus, Christina Applegate, Patricia Arquette e Holly Hunter - independente de existirem atrizes com mais méritos que elas de figurarem nessa lista. E, principalmente, abre espaço para aqueles programas que, realmente, são fruto conjunto do esforço de um numeroso, porém competentíssimo elenco, como "The Closer" (um viva duplo para o SAG, por favor, que sempre sabe destacar a qualidade deste seriado, favorito disparado do blog!) e as novatas "Modern Family" e "Glee". 

Os comentários a fazer sobre a lista de indicados que foi anunciada hoje pela manhã são muito poucos. O SAG Awards 2010 praticamente consolida aquelas que serão as cinco indicadas ao Oscar de Melhor Atriz e aqueles que serão os cinco indicados ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante; e, praticamente, deixa acesas as esperanças de gente como Jeremy Renner (que entrou no lugar de Daniel Day-Lewis - será que ele vai sofrer aquela "maldição dos atores de filmes musicais recentes" e que acometeu gente como Richard Gere e Ewan McGregor, que ficaram de fora do Oscar?) e "An Education" de figurarem na lista da Academia nas categorias de Melhor Ator e Filme. A indicação de Diane Kruger em Atriz Coadjuvante, além de surpreendente, pouco irá fazer por ela em relação à esperança de Oscar, mas fica como uma constatação de que "Bastardos Inglórios" chega com força para o prêmio da Academia ao lado de obras já, digamos, consolidadas, como "The Hurt Locker", "Precious" e "Nine". Estas quatro vagas para a categoria de Melhor Filme já estão ocupadas, definitivamente. 

Aliás, se teve alguém que ganhou ainda mais força após essas indicações ao SAG foi o longa dirigido por Kathryn Bigelow. Com as ausências de concorrentes diretos seus na categoria principal desta premiação, como "Avatar" e "Up in the Air" (não acho, sinceramente, que "Nine" esteja na briga pelo Oscar de Melhor Filme), "The Hurt Locker" terá as atenções, na noite do dia 23 de Janeiro de 2010, somente para si mesmo. E isto, em plena campanha para o Oscar 2010 (as indicações serão anunciadas no dia 02 de Fevereiro e o último dia para enviar os votos é justamente o 23 de Janeiro), é algo extraordinário e deve ser aproveitado com afinco! 

PS: Alguém mais se surpreende com a força de Simon Baker nestas premiações? Não acho que ele faça nada de extraordinário em "The Mentalist" e, que me desculpem os fãs dele, confesso que muito me irrita que ele sempre fique entrando no lugar de gente como Gabriel Byrne, que interpreta um personagem muito mais complexo e interessante na excelente "In Treatment".

14 comments

  1. Wally 18 dezembro, 2009 at 08:20 Responder

    Confesso que me irritei com a categoria principal deste SAG. É simplesmente intragável que o filme que traga três atores nomeados fique de fora da disputa principal enquanto “Guerra ao Terror”, cujo elenco é muito limitado, com apenas uma nomeação almeje uma indicação principal. Parece que eles estão apelando demais apenas para serem precursores do Oscar. Como ocorreu ano passado ao premiarem Slumdog Millionaire contra o bom senso só porque ele era preferido.

  2. Reinaldo Matheus Glioche 18 dezembro, 2009 at 11:31 Responder

    Oi Ka, tudo bem?

    Olha eu até gosto do Simon Bake e concordo que 70% do charme de The mentalist advém dele, mas concordo plenamente com vc. Gabriel Bryne realiza em Em terapia um trabalho muito superior, mais envolvente, complexo e cativante. De qualquer maneira, Bryne adquiriu fama de antipático no meio. Essa é a razão da exclusão dele na lista. Lembremos dois fatos: Ele não compareceu a cerimônia do Globo de Ouro do ano passado, quando venceu e justificou “Não acreditava que podia ganhar”, ora bolas. O importante é a festa, o status, a exposição,a competição, lógico que ganhar tb, mas peralá…
    E por último a dificuldade que a HBO teve para renovar Em terapia para a terceira temporada. Em virtude de exigências e restrições de Bryne. De qualquer maneira, acho que ele, pelo trabalho dele( que é o que conta no fim das contas) deveria estar sendo homenageado.

    Quanto a Guerra ao terror, acredito que tenha espaço em um Oscar com 10 filmes disputando a coroa, mas sinceramente não é esse monstro que todo mundo tá falando não. Bastardos inglórios ( para ficar com outro filme que tá subindo de cotação) é muito melhor. Assim como Jeremy Renner, que tá muito bem, mas não chega a merecer uma indicação ao Oscar não…

    Bem, a gnt continua…
    Bjs

    • Kamila 18 dezembro, 2009 at 23:30 Responder

      Alexandre, exatamente! A insossa Diane Kruger indicada!

      Wally, eu fiquei surpreendida com a ausência de “Up in the Air” justamente pelas razões que você citou!

      Reinaldo, tudo bem, obrigada. E com você? Não sabia que Byrne tinha essa fama de antipático no meio! Nem sabia das restrições dele para a renovação da terceira temporada. Por enquanto, “Guerra ao Terror” é o filme a ser batido. Eu ainda teho qu vê-lo, no entanto, pra opinar melhor! Beijos!

  3. Rafael 18 dezembro, 2009 at 13:31 Responder

    Premiação e indicação é igual a futebol, pelo menos aqui no Brasil. As pessoas torcem e distorcem seus comentários em função de suas preferencias.Acho que eu não sou diferente. Por isso estou torcendo por Mariska Hargitay, a atriz principal de uma série que eu gosto muito: Lei e Ordem , Special Victims Units. Essa mulher além de linda, é uma baita de uma atriz.Por mim ela merece todos os premios.Quem assiste SVU sabe que ela merece.

    • Kamila 18 dezembro, 2009 at 23:31 Responder

      Rafael, a Hargitay é extremamente competente! Sempre fico besta com a qualidade do trabalho dela.

      Bruno, a indicação da Diane Kruger veio do NADA!!

      John, concordo!

  4. cineamador 18 dezembro, 2009 at 19:07 Responder

    Concordo com Wally e Reinaldo. Não consigo entender até agora o “Guerra ao Terror”. Nem quero revê-lo pra não me influenciar em nada.

    Kamilla, te add no blogroll do cineamador. Abraços.

  5. Vinícius P. 19 dezembro, 2009 at 01:01 Responder

    A lista do SAG Awards continua sendo uma das que mais me desagrada, especialmente na parte de TV, justamente pelos motivos citados (eles não gostam das novas tendências). A única coisa que gostei mais foi ver que “Bastardos” está forte na disputa.

  6. Mayara Bastos 21 dezembro, 2009 at 04:10 Responder

    Concordo com o que disse em relação ao Simon Baker, tem gente muito melhor que ele que merecia a indicação. Mas esta lista, para mim não trouxe novidades. Só estou sentida com as ausências de Julianne Moore e January Jones.

    Beijos! 😉

Deixe uma resposta