Tathiene Tábata - Ligeiramente Grávida


Criação da atriz e dramaturga Cláudia Magalhães, a personagem Tathiene Tábata estreou, em 2002, numa esquete da peça “Humor a Dois”, do grupo Clowns de Shakespeare. Em 2006, veio o primeiro espetáculo protagonizado pela personagem, um monólogo chamado “Tathiene Tábata em Neurótica”, do diretor João Junior, que explorou muito bem a relação dessa personagem com seus medos e anseios, tratados de uma forma um tanto engraçada – e diferente – pela atriz. A personagem voltou à tona com a montagem “Tathiene Tábata – Ligeiramente Grávida”, do diretor Henrique Fontes, que entrou em cartaz no último dia 08 de julho, na Casa da Ribeira.

O monólogo, que tem texto da própria Cláudia Magalhães, com colaboração de Antonio Nahud Junior e do diretor Henrique Fontes, coloca a personagem título “dividindo” o palco com outras, como as suas três filhas Josineide, Josinaide e Maria da Graça, além da empregada doméstica Maria José. O texto segue a linha do espetáculo “Tathiene Tábata em Neurótica”, na medida em que vemos a personagem compartilhando com a plateia as suas questões íntimas mais importantes, como a busca pelo amor, o seu papel de mãe, as dificuldades de sua rotina diária e, principalmente, a descoberta de uma nova gravidez. Importante observar que o espetáculo parece ser uma espécie de caminho percorrido por Tathiene Tábata rumo a uma grande catarse, a uma espécie de auto-análise, em que ela vai realizar algo muito importante sobre si mesma.

No decorrer do espetáculo, além da grande veia cômica de Cláudia Magalhães e de seu claro – e forte - domínio de palco, se destacam as imitações que a atriz faz de personalidades públicas como a cantora “Maria do B” e a política “Welma Gostaria” (revelar em quem elas foram inspiradas seria estragar a surpresa de dois dos momentos mais inspirados – e engraçados – do monólogo). Todas essas personagens fazem parte desse mundo de Tathiene Tábata. Um mundo que, aliás, reforça a grande mensagem da peça: a de que todos nós temos um pouco de anormalidade e de loucura dentro de nós mesmos. “Tathiene Tábata – Ligeiramente Grávida” é imperdível e ficou em cartaz na Casa da Ribeira até o final deste mês, com última apresentação em 22 de julho. Merecia uma temporada mais longa.

Tathiene Tábata – Ligeiramente Grávida (2012)
Direção: Henrique Fontes
Texto: Cláudia Magalhães, Antonio Nahud Junior e Henrique Fontes
Com: Cláudia Magalhães

6 comments

    • Kamila Azevedo 28 julho, 2012 at 01:58 Responder

      Celo, eu sempre tento prestigiar os trabalhos da Cláudia. Ela é uma ótima atriz. Caramba, nunca tinha ligado o nome à pessoa. É ele mesmo!!!

  1. Victor Nassar 28 julho, 2012 at 15:49 Responder

    Ahh, que legal ver críticas de teatro também! Sempre que posso [e quando o dinheiro dá hehe] procuro assistir peças, é uma cumplicidade única entre ator e público. Ainda não conhecia o trabalho da Cláudia Magalhães, ficarei de olho.

    E bem legal saber que um parceiro dos blogs está na empreitada. =]

    • Kamila Azevedo 28 julho, 2012 at 22:15 Responder

      Victor, eu vou muito pouco ao teatro. Sempre que posso, eu vou. Ultimamente, as três últimas peças que vi foram todas da Cláudia.

Deixe uma resposta