Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível

Nota6
6

Projeto dos sonhos do diretor Brad Bird, “Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível”, de uma certa maneira, também era um projeto bastante pessoal de um dos maiores visionários que o mundo do entretenimento conheceu: Walt Disney. A ideia por trás disso veio de um plano de Disney para nos mostrar uma cidade do futuro, em que pudéssemos entrar em contato com as maiores conquistas da humanidade e ideias arrojadas, que oferecessem novas fronteiras na ciência, aventura e ideais, com a esperança de um mundo unido e pacífico.

Sabendo disso, entendemos o por quê de Casey (Britt Robertson) e Frank (George Clooney) serem os protagonistas desse filme. Ambos são idealistas, inteligentes, inventores e defensores do progresso da ciência. Nesse sentido, é importante notar a maneira divergente como os dois são retratados pelo roteiro de Damon Lindelof e Brad Bird. Se Casey está no auge de sua juventude, com a arrogância e a coragem típicas dessa idade; Frank está no lado oposto da vida, meio cético e descrente de tudo.

Entretanto, como vemos, no decorrer de “Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível”, o mundo do amanhã é dos sonhadores, daqueles que ainda não perderam a fé num mundo justo e em que o conhecimento é utilizado para o bem. Quando os caminhos desses dois personagens se cruzam, “Tomorrowland” ultrapassa a fronteira de um filme que se delineava como uma obra de fantasia/ficção científica e passa a ser um filme com todos os elementos clássicos daquilo que faz do mundo concebido por Walt Disney como uma terra fantástica, em que as coisas ganham um contorno quase irreais.

Como se pode perceber, “Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível” parte de um princípio muito interessante, porém é decepcionante perceber que Brad Bird não conseguiu transportar para a grande tela a maior parte dos conceitos legais que essa obra poderia trabalhar. Em certos momentos, falta coerência à trama de “Tomorrowland”, a um certo ponto em que o filme fica bastante confuso e disperso. Pelo menos, o filme é fiel à crença de Walt Disney no potencial humano como elo transformador de tudo – para o bem e para o mal, é importante frisar.

Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível (Tomorrowland, 2015)
Direção: Brad Bird
Roteiro: Damon Lindelof e Brad Bird (com base na história de Damon Lindelof, Brad Bird e Jeff Jensen)
Elenco: George Clooney, Britt Robertson, Tim McGraw, Hugh Laurie, Raffey Cassidy, Kathryn Hahn, Chris Bauer

4 comments

    • Kamila Azevedo 26 julho, 2015 at 11:08 Responder

      Amanda, também acho que a mensagem de “Tomorrowland” é o ponto forte do filme. Mas, uma pena que a execução tenha deixado a desejar.

Deixe uma resposta para Amanda Aouad Cancelar resposta