Cena da Semana: “Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas”

publicado em:9/08/15 11:44 PM por: Kamila Azevedo Cena da Semana

(“Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas” [2003] – diretor: Tim Burton)

As pessoas que conhecem Edward Bloom (interpretado quando jovem por Ewan McGregor e na velhice por Albert Finney), o protagonista de “Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas”, filme do diretor Tim Burton (“Edward Mãos de Tesoura” e “A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça”), são unânimes em afirmar que ele é uma pessoa extremamente sociável. Não há dúvidas disso, afinal Edward fez amizades para toda a vida em todos os lugares pelos quais passou.

Porém, o próprio Edward vê a si mesmo como um homem de grandes ambições, as quais ultrapassam os limites da sua cidadezinha. Essa escolha faz com que ele viva uma vida bem distante da sua família. Para o seu filho Will (Billy Crudup), a personalidade do pai aparece na forma das histórias que Edward o conta sobre as aventuras que ele viveu – as quais são devidamente aumentadas para dar o caráter heroico que todo pai quer parecer ao seu filho.

Apesar de Tim Burton, num primeiro momento, querer que a platéia entenda que Edward é um peixe grande, pois conta histórias de pescador; nós entendemos – ao mesmo tempo em que Will – justamente o contrário: Edward é um peixe grande, pois se tornou um ser humano grande demais para ser pego, para sossegar e para se conformar com uma vida pacata.

“Peixe Grande” é, provavelmente, um dos melhores e mais sensíveis filmes da carreira de Burton. Um filme que fala de amor, aventuras, fantasias, família, casamento e paternidade do modo mais lírico possível – a fotografia de Philippe Rousselot e a música de Danny Elfman (indicado ao Oscar 2004) corroboram essa intenção. O filme é uma fantasia, que leva a platéia a experimentar momentos que emocionam e que nos dão uma nova noção dessa figura, tantas vezes subestimada, que é o pai.



Post Tags

Kamila Azevedo

Jornalista e Publicitária



Comentários



Deixe uma resposta