O Quarto de Jack

Nota9.5
9.5
Reader Rating: (2 Rates)10.1

Uma das maiores sacadas de O Quarto de Jack, filme dirigido por Lenny Abrahamson, é colocar como narrador principal de sua história o pequeno Jack (Jacob Tremblay), de 5 anos. É a sua visão particular e inocente de mundo, construída principalmente pelos valores e conhecimentos que lhe são passados pela mãe (Brie Larson, em performance vencedora do Oscar 2016 de Melhor Atriz) que atenuam, em muito, a vida de sofrimento e de isolamento à qual eles estão confinados.

A mãe de Jack, quando era adolescente, foi sequestrada por um homem e, desde então, mantida em cativeiro num quarto que mais parece um bunker preparado para uma grande guerra. Do “relacionamento” mantido entre Ma e seu algoz, o homem a quem conheceremos como Old Nick (Sean Bridgers), nasceu Jack. Além de encontrar no filho uma fonte de amor e uma companhia diante de tanto sofrimento e isolamento, Ma enxerga em Jack a sua tábua de salvação.

Baseado no livro escrito por Emma Donoghue (que também adaptou a história para a grande tela), O Quarto de Jack é um filme que ganha um fôlego extra a partir do momento em que retrata a readaptação de mãe e filho a uma vida normal, já quando eles se encontram livres do quarto. Se, para Ma, a volta ao mundo é o momento em que ela entra num choque de realidade em que ela é obrigada a confrontar tudo aquilo que ela foi obrigada a esconder durante o tempo em que viveu confinada; para Jack, a nova vida é um momento de descobertas, em que fica revelado claramente o que já estava subentendido desde o início do filme: a força de Ma sempre veio do filho. Se ela sobreviveu àquilo, foi porque Jack estava com ela.

Por isso mesmo, é certo dizer que a alma e o coração de O Quarto do Jack é a atuação do pequeno Jacob Tremblay, de 10 anos. O jovem ator, que merecia, sim, ter sido indicado ao Oscar 2016 de Melhor Ator Coadjuvante, demonstra uma maturidade emocional incrível para entender a personalidade de alguém único como Jack. Se Brie Larson foi imbatível durante a temporada de premiações 2015-2016 foi porque ela tinha um parceiro à altura, alguém que elevou a sua atuação a outro nível. Ainda bem que ela demonstrou, nos seus discursos, toda a gratidão a Tremblay.

O Quarto de Jack (Room, 2015)
Direção: Lenny Abrahamson
Roteiro: Emma Donoghue (com base no livro de sua própria autoria)
Elenco: Brie Larson, Jacob Tremblay, Sean Bridgers, Wendy Crewson, Joan Allen, William H. Macy, Tom McCamus

Indicações ao Oscar 2016
Melhor Atriz – Brie Larson – VENCEDORA!!!
Melhor Filme
Melhor Direção – Lenny Abrahamson
Melhor Roteiro Adaptado – Emma Donoghue

4 comments

  1. bruno knott 26 março, 2016 at 12:35 Responder

    Ainda não vi o filme. Só leio elogios. Brie Larson já havia chamado a minha atenção em Short Term 12 e parece que aqui ela está ainda melhor. Bacana saber que o garotinho também teve uma ótima atuação. Quero conferir em breve.

    • Kamila Azevedo 27 março, 2016 at 21:59 Responder

      Bruno, confira, sim! Conheço o trabalho da Brie Larson desde ‘Temporário 12’ e é legal vê-la obter esse tipo de reconhecimento. Quanto ao Jacob Tremblay, espero que ele consiga fazer uma transição tranquila de child actor para ator adulto, sem qualquer tipo de problema.

Deixe uma resposta