logo

Como Treinar o Seu Dragão 2

publicado em:29/07/14 12:50 AM por: Kamila Azevedo Cinema

A animação “Como Treinar seu Dragão”, dirigida e escrita pela dupla Dean DeBlois e Chris Sanders, nos deixava duas lições muito importantes: a primeira, a de que aqueles a quem consideramos inimigos podem se tornar grandes aliados nossos; e a segunda, que era a descoberta da identidade da personagem principal do longa, Soluço (dublado por Jay Baruchel na versão original) por meio da amizade que nasce entre ele o dragão Fúria da Noite, um dos mais temidos dragões entre todos da sua espécie.

A continuação desta animação que ganha o título lógico “Como Treinar o Seu Dragão 2”, dirigida e escrita por Dean DeBlois, amplia a segunda grande lição do primeiro longa. Com a consolidação de seu status como um líder que ensinou à sua comunidade, a Ilha de Berk, sobre a importância da convivência marcada pela tolerância com os dragões, que passaram a ser uma parte importante da rotina da localidade, chegou a hora de Soluço ter a experiência que confirmará, definitivamente, a sua condição como líder de seus pares e dos animais que, agora, integram pacificamente a estrutura da ilha.

Neste sentido, “Como Treinar o Seu Dragão 2” parte de um conflito até clichê dentre os vistos em filmes em que o confronto entre o bem e o mal se torna o ponto principal da trama. Ao enfrentar um adversário cujo objetivo maior é utilizar os dragões como um exército para a dominação do mundo, temos o desenho principal do propósito deste longa: fazer com que Soluço termine a continuação com a certeza plena de sua vocação como o líder de sua comunidade.

Para tanto, é muito importante colocar esta personagem diante do seu passado, mais precisamente da sua desaparecida mãe, de forma a que ele possa compreender porque estava no seu destino o contato dele com os dragões – criaturas mitológicas que possuem sabedoria, força e um alto poder de destruição; mas que, sob o comando de Soluço, encontram a energia e a vontade de estabelecer um bem comum. Por isso mesmo, se “Como Treinar seu Dragão 2” perde no quesito emoção, ele ganha em outro aspecto: o roteiro escrito pelo diretor Dean DeBlois faz um excelente trabalho de construção de personagens, que é fundamental para que este filme acabe sendo uma experiência para lá de positiva.



Post Tags

Jornalista e Publicitária


Comentários


Acho que só o fato de uma continuação não ter se resumido à repetições já teve méritos. A nova jornada de Soluço é bem construída e aprofunda o personagem como você apontou. Gostei bastante.

Responder

Amanda, o que eu mais gostei nessa sequência foi o aprofundamento do personagem principal. Achei que o conflito principal do Soluço foi muito bem trabalhado.

Responder

Tivemos opiniões opostas a respeito do filme. Achei que a trama deixou a desejar no quesito originalidade, fiquei com a impressão que estava assistindo mais do mesmo do primeiro filme. Ainda assim,o filme me emocionou bastante e a franquia como um todo carrega importantes lições para as crianças.

Nota: 9,0

Abs.

Responder

Clóvis, bom, os conflitos dos dois filmes se repetem, especialmente no que diz respeito ao Soluço, mas eu gostei do resultado final.

Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.