logo

A Bela e a Fera

publicado em:21/03/17 9:00 PM por: Kamila Azevedo Cinema

Pela primeira vez em sua história, a Disney faz uma versão live action de um dos mais clássicos filmes de animação produzido pelo estúdio. O escolhido não poderia ser outro: A Bela e a Fera, um longa que marcou história e bateu recordes. Foi o primeiro filme de animação a ser indicado na categoria principal do Oscar e o primeiro filme de animação a vencer o Globo de Ouro de Melhor Filme, na categoria de Comédia ou Musical. Além disso, é uma obra que marcou uma geração de cinéfilos.

O diretor Bill Condon não apresenta algo diferente, em termos da história do filme, mas é o profissional certo para trazer à grande tela, “em carne e osso”, a história de Belle (Emma Watson), a moradora de um pequeno vilarejo francês que sonha com uma vida digna dos livros que lê e que tem plena consciência de que ela pode muito mais do que o destino que estão preparando para ela.

Belle está destinada, sim, a uma vida digna de um dos grandes romances que ela lê. A partir do momento em que ela se vê presa no castelo da Fera (Dan Stevens), em troca da liberdade do seu pai (Kevin Kline), ela passará a viver um conto de fadas ao contrário, que nos ensina a amar verdadeiramente além das aparências, aprendendo a enxergar a beleza que mais importa: a interior, a que nos revela os nossos valores e a nossa pura essência.

São esses elementos que explicam o caráter especial que envolve A Bela e a Fera, um filme que, mesmo que implicitamente replicando cada frame da animação, nos mantém envolvidos no encanto de sua história. Entretanto, o que nos enche os olhos na adaptação live action é a parte estética do filme, com destaque para os trabalhos de figurinos, direção de arte e fotografia. O resultado é uma obra que faz jus à magia, ao sentimento e à emoção que estes personagens evocam em cada um de nós.

A Bela e a Fera (Beauty and the Beast, 2017)
Direção: Bill Condon
Roteiro: Stephen Chbosky e Evan Spiliotopoulos (com base no conto de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont)
Elenco: Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans, Josh Gad, Kevin Kline, Ewan McGregor, Ian McKellen, Emma Thompson, Audra McDonald, Stanley Tucci, Gugu Mbatha-Raw



Post Tags

Jornalista e Publicitária


Comentários


Entendo o encantamento. Também fiquei encantada no cinema, principalmente com a questão estética. Mas algo me soa estranho aqui, acho que eles poderiam ir além mesmo com a mesma história e mesmas músicas.

Responder

Amanda, entendo também o seu ponto de vista. Dá a impressão de um trabalho “preguiçoso” e sem muita “coragem”. Também acho que algo novo poderia ter sido oferecido, até mesmo para justificar mais uma releitura da clássica animação.

Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.