logo

A Mulher Mais Odiada dos Estados Unidos | Resenha Crítica

publicado em:7/08/18 11:05 AM por: Kamila Azevedo Filmes

Além de ser o título do filme dirigido e co-escrito por Tommy O’Haver, A Mulher Mais Odiada dos Estados Unidos foi a alcunha pela qual Madalyn Murray O’Hair (que, no filme, é interpretada por Melissa Leo) passou a ser conhecida naquele país – após a divulgação de artigo de capa da revista Life, em 1964. Madalyn ganhou notoriedade nos Estados Unidos devido a uma ação judicial que impetrou em 1963 e que, devido a uma decisão proferida pela Suprema Corte, proibiu a realização de orações nas escolas públicas norte-americanas.

Este caso mudou o destino de Madalyn, que, a partir deste momento, passou a advogar e a defender a causa do ateísmo nos Estados Unidos. No mesmo ano, ela fundaria a American Atheists, organização sem fins lucrativos dedicada a defender os direitos à liberdade dos ateus e a separação entre Igreja e Estado.

O filme, que é uma produção original do canal de streaming Netflix, se dedica a contar a história de Madalyn, mas enfoca, principalmente, os acontecimentos por trás do misterioso desaparecimento dela, do filho Jon Garth Murray (Michael Chernus) e da neta Robin (Juno Temple) – que, num primeiro momento, foi totalmente desacreditado pela polícia local e pelo filho mais velho de Madalyn (interpretado por Vincent Kartheiser); sendo investigado mais a fundo por um repórter de um jornal local do Texas (interpretado por Adam Scott).

A Mulher Mais Odiada dos Estados Unidos é o primeiro filme que Tommy O’Haver dirige desde 2007, quando fez Um Crime Americano. A diferença entre as duas obras está nítida, apesar de estarem baseados numa mesma temática – a criminal: o filme sobre Madalyn Murray O’Hair começa com um tom um tanto sarcástico, como se fosse condizente com a personalidade da sua protagonista. Entretanto, o longa se perde num desenvolvimento narrativo confuso, especialmente no seu ato final.

A Mulher Mais Odiada dos Estados Unidos (The Most Hated Woman in America, 2017)
Direção: Tommy O’Haver
Roteiro: Tommy O’Haver e Irene Turner
Elenco: Melissa Leo, Brandon Mycal Smith, Juno Temple, Michael Chermus, Rory Cochrane, Alex Frost, Josh Lucas, Vincent Kartheiser, Adam Scott, Sally Kirkland e Peter Fonda

Avaliação/Nota

Nota
5.0

Média Geral



Post Tags

Jornalista e Publicitária


Comentários



Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.