logo

Ana e Vitória | Resenha Crítica

publicado em:13/08/18 12:44 PM por: Kamila Azevedo Cinema

O duo Anavitória, sem dúvida alguma, pode ser considerado como uma das maiores revelações recentes da música popular brasileira. A história delas se inicia numa pequena cidade do Tocantins, chamada Araguaína, onde Ana Clara Caetano Costa e Vitória Fernandes Falcão se conheceram. Em 2013, as duas começaram a gravar vídeos em que interpretavam canções de seus artistas favoritos. Após chamarem a atenção de um empresário do ramo, Felipe Simas (que também é responsável pela carreira de outro fenômeno recente: Tiago Iorc), as meninas foram catapultadas para o sucesso nacional.

Essa é uma história que, com certeza, daria um filme. É justamente isso que acontece por ocasião do lançamento de Ana e Vitória, longa escrito e dirigido por Matheus Souza, tendo como base a jornada que tem sido vivida pelas duas garotas, que, curiosamente, interpretam a si mesmas nas situações que são baseadas em suas próprias experiências pessoais.

Ana e Vitória é um filme bastante representativo da juventude atual – jovens com sonhos, que vivem uma vida altamente conectada e que estão em busca de suas verdadeiras identidades, mesmo que a custo de relacionamentos amorosos complicadíssimos. Como não poderia deixar de ser, boa parte do longa está apoiado em canções escritas por Ana Clara (que é a compositora principal da dupla) e que podem ser vistas no último CD do duo, O Tempo é Agora, que foi divulgado na carona do filme.

Se fosse lançado nos anos 80, Ana e Vitória seria um filme com a cara de um Sonho de Verão, comédia musical dirigida por Paulo Sérgio de Almeida e que era estrelada pelos ídolos da juventude daquela época (as paquitas e os paquitos). Felizmente, o mundo evoluiu – bem como o cinema brasileiro – e Ana e Vitória acaba sendo um filme surpreendente pela maneira como tenta aprofundar (com leveza e humor) os conflitos de uma geração que tem que encarar um ritmo acelerado de vida, com cobranças – em alguns casos – muito pesadas para pessoas da sua idade e que tentam, acima de tudo, se encaixar em algo, parecendo, muitas vezes, serem aquilo que não são.

Ana e Vitória (2018)
Direção: Matheus Souza
Roteiro: Matheus Souza
Elenco: Ana Caetano, Vitória Falcão, Clarissa Müller, Thati Lopes, Bruce Gomlevsky, Bryan Ruffo, Victor Lamoglia, Gabriela Nunes

Avaliação/Nota

Nota
6.5

Média Geral



Post Tags

Jornalista e Publicitária


Comentários


A premissa é bem interessante e essa dupla de cantoras é uma simpatia.Quando conferir volto aqui na sua crítica.

Responder

Paulo, assisti ao filme porque gosto muito das duas, como cantoras. Acabei sendo positivamente surpreendida pelo filme, talvez, porque eu esperava que o mesmo não fosse ser tão bom assim…

Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.