logo

O Primeiro Homem | Resenha Crítica

publicado em:22/10/18 7:23 PM por: Kamila Azevedo Cinema

O astronauta norte-americano Neil Armstrong cravou seu nome na história quando, em 20 de julho de 1969, se tornou o primeiro homem a pisar na lua, imortalizando a frase: “Este é um pequeno passo para o homem, e um salto gigantesco para a humanidade”. O filme O Primeiro Homem, dirigido por Damien Chazelle, como o próprio título deixa subentendido, conta a história de Armstrong, tendo como base o livro escrito por James R. Hansen.

A linha temporal do filme engloba os anos de 1961 a 1969, que foi o ano em que Armstrong fez o seu grande feito. Em 1961, ele trabalhava como piloto de testes de empresas fabricantes de aviões e passava por um delicado momento em sua vida pessoal, uma vez que a filha Karen foi diagnosticada com um câncer no cérebro. Após Karen falecer, em 1962, talvez, com o objetivo de reiniciar sua vida com a esposa Janet (Claire Foy) e o filho Mark – posteriormente, o casal também teria o filho Rick – em uma outra cidade, Neil se candidata a um posto de trabalho na NASA, que estava formando um novo grupo de astronautas para o que viria a ser o projeto Gemini, que deu as bases para o projeto Apollo, que levaria o homem à lua.

O que acompanhamos no período de 1962 a 1969 é quase que um registro da evolução da corrida espacial naquela época, com a Guerra Fria entre Estados Unidos e a União Soviética, e as pequenas conquistas que eram conseguidas a cada nova missão realizada. Além de ter sido o pioneiro na lua, Armstrong também exerceu um papel importante na missão Gemini 8, quando a sua frieza e tranquilidade foram responsáveis pelo retorno em segurança dele e do piloto David Scott (Christopher Abbott), após problemas de estabilidade terem causado o encerramento precoce da missão.

Para quem assistiu ao filme anterior de Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações), a experiência de assistir a O Primeiro Homem é muito interessante. Em comum entre os dois filmes, apenas a reconstituição perfeita de uma época. O Primeiro Homem é um filme de imersão, que vai fazer você entrar por completo na história. Apesar de uma direção bastante anticlimática, é uma obra interessante, apoiada em sólidas atuações de um competente elenco, mas que peca por deixar a impressão de que os arcos narrativos das personagens são mal construídos – embora consiga transmitir com sucesso para a plateia as angústias mais íntimas de seu protagonista, um homem introvertido, marcado pela tragédia pessoal e que soube converter o sofrimento em feitos extraordinários.

O Primeiro Homem (First Man, 2018)
Direção: Damien Chazelle
Roteiro: Josh Singer (tendo como base o livro escrito por James R. Hansen)
Elenco: Ryan Gosling, Claire Foy, Jason Clarke, Kyle Chandler, Corey Stoll, Patrick Fugit, Christopher Abbott, Ciarán Hinds, Olivia Hamilton, Pablo Schreiber

Avaliação/Nota

Nota
8.0

Média Geral



Post Tags

Jornalista e Publicitária


Comentários


Gosto da forma que Chazelle aborda o sacrificio pessoal de Armostrong,para realizar esse feito(que sem dúvida é um dos maiores do século passado).É uma abordagem humanista de um cineasta talentoso.Um dos grandes filmes dessa temporada.

Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.